DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Educação >
Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências (PPGEFHC) >
Dissertações de Mestrado (PPGEFHC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31442

Title: Ideias de universitários cegos sobre Natureza da Ciência.
Authors: Bonfim, Carolina Santos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Bejarano, Nelson Rui Ribas
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Pinheiro, Bárbara Carine Soares
Keywords: Natureza da Ciência;Universitários;Cegos;Inclusão;Educação inclusiva;Nature of science;University students;Blind;Inclusion
Issue Date: 5-Feb-2020
Abstract: Na presente dissertação propomos um diálogo entre Ensino de Ciências e Educação Inclusiva, tendo em vista a importância que NOS (Nature of Science, pt. Natureza da Ciência) exerce nas pesquisas da área de Ensino de Ciências e da crescente discussão acerca do Ensino Inclusivo. Nesse sentido, investigamos as ideias de universitários cegos sobre Natureza da Ciência, por meio de entrevistas semiestruturadas. Para tal fim, elaboramos e validamos um instrumento inspirado em duas das principais perspectivas, propostas por Norman Lederman e Douglas Allchin, dividido em duas partes. Essas perspectivas, a rigor, destoam entre si, mas são comparáveis. Não há um impedimento em utilizá-las, desde que reconheçamos seus limites e distinções. A visão consensual, encabeçada por Lederman, tem no VNOS o seu instrumento mais difundido, por meio do qual concepções sobre NOS são acessadas, mediante questionamentos abertos sem um contexto específico. Em contrapartida, Allchin no âmbito de suas críticas ao VNOS e às listas consensuais, apresenta como alternativa a Whole Science, tendo como característica central a contextualidade, amparada na história das ciências. Destarte, identificamos e caracterizamos as ideias de discentes cegos do Ensino Superior na ausência e na presença de contexto. O instrumento é constituído de perguntas genéricas sobre as ciências, modificadas do PISA e VNOS (ausência de contexto), um caso sobre homeopatia e um caso sobre vacinas, seguidos de perguntas (presença de contexto). Dentro do contexto, os sujeitos conseguiram alcançar aspectos da NOS com maior amplitude e profundidade, mostrando ter uma noção abrangente das ciências, elencando em seus argumentos aspectos econômicos, sociais, políticos e de saúde pública. No que se refere à ausência de contexto, constatamos carência de argumentos epistêmicos e, em certo nível, um alcance das discussões sobre NOS, relativas à inexistência de um método científico único e universal, por exemplo. Buscamos também compreender seus imaginários sobre cientistas e se/como distinguem ciências de outras formas de conhecimento. Os sujeitos, apesar de reconhecerem a importância do órgão da visão para a produção do conhecimento científico, não a consideram essencial, pois, segundo eles, cegos podem apresentar atributos vantajosos para as ciências, como capacidade de se concentrar mais no pensamento do que na visão.
ABSTRACT In this master’s thesis, we offer a dialogue between Science Teaching and Inclusive Education, considering the importance that NOS (Nature of Science) has on Science Teaching researches and the growing discussion about Inclusive Teaching. Hence, we investigate the blind university students’ ideas about Nature of Science through semi-structured interviews. For this purpose, we elaborated and validated a two-part instrument inspired by two of the main perspectives suggested by Norman Lederman and Douglas Allchin. Strictly speaking, these perspectives dissent but are comparable. There are no obstacles to using them since we recognize their limits and differences. The VNOS is the most spread instrument in Consensus View, put forward by Lederman, through which NOS conceptions are accessed, using open questions without a specific context. In contrast, within the scope of his criticism to VNOS and the consensus lists, Allchin presents the Whole Science as an alternative, with contextuality as the core feature, supported by the History of Sciences. In this way, we identified and characterized the blind university students’ ideas with and without a context. The instrument is made of general questions about sciences, after PISA and VNOS (without a context), a case about homeopathy and case about vaccines, followed by questions (with a context). In the context, the subjects could reach broader and deeper NOS aspects, listing economic, social, political, and public health features in their arguments. As regards the absence of a context, we verified the lack of epistemic arguments and, on a certain level, a reach of NOS discussions related to the inexistence of a single and universal scientific method, for instance. We sought to understand their notions about sciences and if/how they distinguish science of other forms of knowledge. The subjects, besides recognizing the importance of vision for the scientific knowledge production, do not consider it essential, since according them, blind can present useful attributes for sciences as the ability to concentrate more on thoughts than in the vision.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31442
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGEFHC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_Carolina Bonfim.pdf1.7 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA