DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Educação >
Programa de Pós-Graduação em Ensino, Filosofia e História das Ciências (PPGEFHC) >
Teses de Doutorado (PPGEFHC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30071

Title: Elementos para uma nova biografia de Wilhelm Ostwald
Authors: Pereira, Letícia dos Santos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Freire Jr, Olival
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Boeck, Gisela
Keywords: Wilhelm Ostwald;Biografias científicas;Catálise;Prêmio Nobel;Livros-texto de química
Issue Date: 17-Jul-2019
Abstract: A História das Ciências contemporânea nos mostrou que a ciência é um empreendimento coletivo. Isso aconteceu quando os historiadores da ciência abandonaram as histórias de longa duração, as hagiografias científicas e as narrativas whig para escrever narrativas retratando a complexidade da produção do conhecimento em diferentes contextos. Contudo, a historiografia mostra ser possível apresentar a ciência através de histórias de indivíduos que, sendo eles atores da história, são pontos de interseção e materialização das diversas esferas sociais que se relacionam com a prática científica. Talvez por esta razão o gênero biográfico seja tão recorrente na história das ciências. Somado a isso, alguns personagens são tão cativantes que somos frequentemente tentados a escrever sobre suas trajetórias. Um exemplo desses personagens é químico báltico-alemão Wilhelm Ostwald (1853-1932). Imerso em um contexto de profundas mudanças sociopolíticas, científicas e filosóficas, Ostwald é um dos personagens mais complexos e importantes da história da química do final do século XIX e início do XX, sendo retratado em diversos trabalhos biográficos. Estas biografias o apresentam como um personagem multifacetado e, até certo ponto, contraditório: ao mesmo tempo que ressaltam o seu papel na popularização da físico-química, seus êxitos nessa área são pouco explorados, em nosso entendimento. Ostwald é eventualmente lembrado devido ao prêmio Nobel de Química recebido em 1909, apesar da superficial apresentação dos seus trabalhos em catálise, considerados a razão de sua nomeação pelos historiadores. A sua oposição ao atomismo e relação com o paradigma energeticista também é destacada nesses trabalhos biográficos, mas sem grande destaque sobre como a Energética influenciou suas pesquisas físico-químicas. Tais problemas nos mostram que a biografia de Wilhelm Ostwald possui muitas lacunas, o que impede os historiadores da ciência e o público em geral compreender o seu legado. Buscando preencher algumas dessas lacunas, esta tese busca responder algumas questões sobre a trajetória de Ostwald que não estão presentes ou são pouco exploradas na literatura. Com base em trabalhos anteriores, identificamos três questões não esclarecidas pelas principais biografias sobre Ostwald: 1. Como os livros-texto escritos por Ostwald contribuíram para a popularização da Físico-química moderna? 2. Quais foram as contribuições de Ostwald para o campo da catálise? 3. Quais as motivações para a indicação de Ostwald ao prêmio Nobel de Química entre os anos de 1904 e 1909? Para responder estas questões, foi necessário o suporte das biografias sobre Ostwald e de uma ampla literatura sobre História da Química/Ciências. Somada a estas obras, foi necessária a busca por fontes primárias, em especial, suas publicações em periódicos, livros-texto, correspondências e a documentação relativa ao prêmio Nobel de Química, constituída por cartas de nomeação e relatórios do comitê de premiação. Por fim, esperamos que esta pesquisa contribua para motivar historiadores a revisitar a biografia de Wilhelm Ostwald sem repetir algumas premissas que obscurecem nossa compreensão sobre seu legado na ciência.
The Contemporary History of Science has shown us that science is a collective enterprise. This change in historiography happened when historians of science abandoned panoramic histories, scientific hagiographies and whig narratives to write narratives portraying the complexity of knowledge production in several contexts. However, historiography shows to be possible presenting the production of science through histories of individuals that, being themselves historical actors, they are the materialization and intersection points of the many social spheres connected to scientific practice. Maybe for this reason the biographical writings are so recurrent in history of sciences. Additionally, some characters are so fascinating that we are frequently seduced to write about their trajectories. An example of these characters is the Baltic-German chemist Wilhelm Ostwald (1853-1932). In a context of deep sociopolitics, scientific and philosophical changes, Ostwald is one of the most complex and controversial figures of chemistry at the turn of the nineteenth to the twentieth century, being portrayed in several biographical works. These biographies show him as a multifaceted and, to a certain extent, contradictory character: at the same time that they highlight Ostwald’s role in popularization of physical chemistry, his achievements in this field are little explored in our viewpoint. Ostwald is eventually remembered for his Nobel Prize of Chemistry granted in 1909, despite the superficial presentation of his works in catalysis, which are considered the reason of his nomination by historians. His opposition to atomism and his relationship with energetic paradigm also is stressed in the biographies, but without much emphasis on how Energetics influenced his physico-chemical research. Such problems show us that Wilhelm Ostwald’s biography has many gaps, which prevents historians of science and the general public from understanding his legacy. Trying to fill some of these gaps, this doctoral thesis aims to answer some questions about Ostwald’s trajectory, which are not present or are little explored by literature. Based on previous works, we identify three questions not elucidated by the main biographies of Ostwald: 1. How Ostwald’s textbooks contributed for popularization of modern physical chemistry? 2. What are Ostwald’s contributions to the research on catalysis? 3. What were the motivations for Ostwald's appointment to the Nobel Prize for Chemistry between 1904 and 1909? To answer these questions it was necessary the support of the main biographies about Ostwald and a varied literature on history of chemistry and history of science, in general. Also it was necessary to search primary sources, as Ostwald’s scientific articles, textbooks, correspondences and the documents concerning the Nobel Prize of Chemistry, namely nomination letters and reports from Nobel committee of chemistry. Finally, we hope that our research can motivate historians of science to revisit Wilhelm Ostwald’s biography without repeating some premises that obscure our understanding about his legacy in science.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30071
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGEFHC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese Letícia definitiva.pdf9.18 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA