DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Educação >
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) >
Dissertações de Mestrado (PPGE) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/9250

Title: Ludicidade e resiliência: como professoras de educação infantil lidam com o prazer e o sofrimento no contexto educativo.
Authors: Pereira, Fernanda Almeida
???metadata.dc.contributor.advisor???: Teixeira, Cristina Maria D'Ávila
Keywords: Trabalho docente;Professores de creches;Stress ocupacional;Satisfação no trabalho;Saúde e trabalho
Issue Date: 2010
Abstract: Atualmente, no Brasil e em diversos países, estudos sobre a saúde física e mental revelam o adoecimento dos professores no exercício do trabalho. Ao examinar as condições de trabalho e saúde das professoras de uma Creche de uma universidade pública na cidade do Salvador/Bahia (Brasil), esta pesquisa tem como principal objetivo analisar, para melhor compreender, como professoras da Educação Infantil referem e lidam com as condições de trabalho e saúde, e, por conseguinte, com o par dialético prazer e sofrimento, buscando identificar as estratégias de que lançam mão para o enfrentamento destas situações no cotidiano educativo. Trata-se de um estudo de caso, em função da singularidade do contexto investigado. Elegemos o método etnográfico com enfoque dialético como eixo norteador da pesquisa, em função desta investigação abordar a subjetividade docente. Os instrumentos utilizados foram o questionário sobre condições de trabalho e saúde referidos, entrevista semiestruturada sobre as situações que evocam prazer e sofrimento e as formas de lidar no cotidiano e análise documental de mensagens de e-mails e legislação que normatiza a carreira de Professores do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico. Esta é uma pesquisa de natureza quali-quantitativa, pois utilizamos tratamento estatístico para analisar os dados quantitativos e análise de conteúdo nos dados qualitativos, organizada em duas partes: a primeira contextualiza o lócus empírico e avalia as condições de trabalho e saúde referidas pelas professoras. A segunda apresenta e discute as situações descritas como geradoras de prazer e sofrimento e as formas como as professoras lidam com este par dialético no cotidiano. Conclui que as condições de trabalho refletem na saúde, geram sofrimento psíquico e adoecimento nas professoras. Por sua vez, exigem diferentes formas de lidar, dentre elas as professoras fazem a opção pelo enfrentamento, que são: a luta; a busca por qualificação docente; relacionar-se satisfatoriamente com as crianças; o grupo docente como ambiente de apoio; trabalho pedagógico inspirado na arte-educação e nas atividades com potencial lúdico; a fé, o acompanhamento médico e psicológico, quando necessário. Portanto, a partir desta pesquisa, é possível afirmar que, as professoras utilizam diversas estratégias para enfrentar o sofrimento psíquico no cotidiano e o trabalho docente, inspirado nas atividades lúdicas, contribui para o fortalecimento dos recursos internos e o desenvolvimento da capacidade de resiliência das professoras, mas não descarta a necessidade de intervenção e mudanças no ambiente laboral de modo que este se torne mais saudável.
Description: 276 f.: il.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/9250
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGE)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Fernanda Almeida Pereira.pdf1.49 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA