DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Educação >
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) >
Dissertações de Mestrado (PPGE) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24912

Title: Quem precisa do feminismo? Pedagogias e narrativas feministas no Tumblr
Authors: Carmo, Quesia Silva do
???metadata.dc.contributor.advisor???: Couto, Edvaldo Souza
Keywords: Redes sociais;Tumblr;Feminismo;Pedagogias culturais;Cibercultura;Feminismo;Feminismo e educação;Estudos feministas;Social networks;Feminism;Cultural pedagogies;Cyberculture
Issue Date: 22-Dec-2017
Abstract: Houve nos últimos anos um incremento do ativismo nas redes sociais na internet. Cada vez mais pessoas utilizam desses espaços virtuais para aprender, divulgar e discutir diversos temas relacionados à política, injustiças, preconceitos e opressões. As redes têm sido também locais de formação para movimentos sociais, sendo o movimento feminista um dos que mais vem se destacando no ciberespaço ultimamente. As feministas em rede tem utilizado diversas estratégias de visibilidade, sendo uma delas o compartilhamento de narrativas pessoais. Essa visibilidade tem permitido o crescimento do número de mulheres autodeclaradas feministas e que publicam diariamente narrativas feministas na rede. Um dos sites de redes sociais mais populares, principalmente entre os jovens, e que possui um grande número de conteúdo feminista, é o Tumblr e, por isso, ele foi escolhido como campo empírico de análise. Tendo isso em vista, o problema da pesquisa foi: como o feminismo tem sido disseminado no Tumblr e que pedagogias ele cria? A dissertação teve como objetivo discutir como o feminismo tem sido disseminado em rede e que tipos de pedagogias ele cria a partir da análise de narrativas de blogs autodeclarados feministas no Tumblr. O método utilizado foi o da pesquisa qualitativa, de cunho descritivo e analítico e o formato da dissertação seguiu o modelo multipaper. Dentre outros aspectos a pesquisa verificou que as redes sociais tem sido um espaço de prática de uma pedagogia crítica feminista, onde seus membros consomem produtos da indústria cultural de massa mas, ao mesmo tempo, os criticam, denunciam e reivindicam melhores representações para as minorias.
ABSTRACT In recent years there has been an increase in online activism. More and more people have been using those virtual spaces to learn, propagate and discuss plenty of themes concerning politics, injustice, prejudice and oppression. Social networks have also been used as learning environments for social movements, feminism being one of the most prominent nowadays in cyberspace. Feminists online have been using numerous visibility strategies, and personal narrative is one of them. Such visibility enables the increasing number of self-identified feminist women who share their feminist narratives online every day. Up to the end of the research period, Tumblr was one of the most popular social networks platforms, specially among young people. The website has a massive amount of feminist narratives and that‘s the reason why it was chosen as the empirical field of analysis. Considering this, the problem was: how has feminism been spread on Tumblr and which pedagogies does it create? The research aims at understanding how feminism is spread online and which pedagogies it creates by analyzing the narratives of self-identified feminist blogs on Tumblr. The methodology used was qualitative, descriptive and analytical and the thesis followed the multipaper format. Among other aspects, the research revealed that social networks have been spaces of critic feminist pedagogy practice, in which its members consume mass cultural industry products while criticizing, denouncing and fighting for better representation for minorities.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24912
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGE)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
dissertação-quesiafinal_cd.pdf3.07 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA