DSpace

RI UFBA >
Escola de Nutrição >
Programa de Pós-Graduação em Alimentos, Nutrição e Saúde (PGNUT) >
Dissertações de Mestrado (PGNUT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15260

Title: Ângulo de fase e marcadores tradicionais do estado nutricional em doentes renais crônicos antes e após a hemodiálise
Authors: Pimentel, Lincon Ribeiro
???metadata.dc.contributor.advisor???: Medeiros, Jairza Maria Barreto
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Ramos, Lilian Barbosa
Keywords: Ângulo de fase;Antropometria;Bioimpedância;Dinamometria;Hemodiálise
Issue Date: 22-Jul-2014
Abstract: Introdução: Na prática clínica são muitos os métodos utilizados na avaliação de pacientes em hemodiálise(HD),a maioria com limitações. A antropometria e a bioimpedância elétrica (BIA) são métodos validados em HD, porém as alterações hidroeletrolíticas podem reduzir a acurácia dos mesmos. O ângulo de fase, uma variável da BIA, vem se destacando como importante indicador prognóstico, mas sua relação com marcadores nutricionais é controversa. Objetivo: Este estudo objetivou avaliar a existência de correlação e concordância entre o ângulo de fase padronizado (AFP) e marcadores tradicionais do estado nutricional (EN) em indivíduos renais crônicos, antes e após o tratamento dialítico. Métodos: Estudo transversal, com 57 pacientes em HD, de ambos os sexos. Os participantes realizaram avaliação antropométrica (Índice de Massa Corporal – IMC e Circunferência Muscular do Braço - CMB), avaliação pela BIA (Percentual de Massa Celular Corporal - %MCC e AF) e avaliação da força do aperto de mão (FAM), antes e após a HD. Foram realizadas análises descritivas, teste T de student, correlação de Pearson e concordância a partir do coeficiente Kappa.Resultados:Não houve diferença estatisticamente significante para asvariáveis CMB, FAM e %MCCquando avaliada a diferença de média dos parâmetros nutricionais pré e pós-diálise. O percentual de pacientes desnutridos variou de 21,1% a 38,6% no período pré-diálise e de 17,5% a 47,5% no período pós-diálise, sem diferença estatisticamente significante entre os períodos. A correlação entre oAFP e os marcadores tradicionais do EN(IMC, CMB FAM e %MCC) no período pré-diálise foi positiva e fraca. No período pós-diálise a %MCC foi a única variável que não teve correlação estatisticamente significante. A análise de concordância pelo coeficiente Kappa entre o AFP e demais marcadores, no período pré-diálise, mostrou concordâncias pobres ou fracas e no período pós-diálise houve discordância com a %MCC e concordância moderada com a FAM. As perdas hídricas não influenciaram as relações do AFP. Conclusão: O AFP teve fracas correlações com os marcadores tradicionais do EM e moderada concordância com a FAM. Dessa forma, este estudo conclui que o AFP parece não ser um bom marcador do EN em pacientes em HD.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15260
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PGNUT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_Nut_ Lincon Ribeiro Pimentel.pdf534.17 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA