DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Educação >
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) >
Teses de Doutorado (PPGE) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15063

Title: Política curricular brasileira no tempo presente: disputa pela hegemomia na implantação e reforma dos cursos de educação física em Vitória/ES
Authors: Rocha, Luiz Alexandre Oxley da
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Maria Cecilia de Paula
Keywords: Educação física - Estudo e ensino (Superior) - Vitória (ES);Professores de educação física - Formação - Vitória (ES);Currículos
Issue Date: 6-Jun-2014
Abstract: O objeto deste trabalho, para além de resgatar a história do tempo presente dos documentos que hoje normalizam a formação em Educação Física no Brasil, é a organização curricular dos cursos superiores após a publicação das Resoluções CNE/CP 01 e 02 de 2002 e 07/2004, tendo como questão central os efeitos políticos destes textos, particularmente para a formação de professores e bacharéis, na implantação ou reforma de seus currículos. Para tanto, traçamos como objetivo analisar os projetos pedagógicos de cursos de Educação Física buscando identificar os traços hegemônicos que configuram a política de formação na área, a partir da análise: do objeto que trata a Educação Física; do perfil do egresso; da matriz curricular; e, das ementas dos componentes curriculares. Ao considerar a extensão do campo empírico, decidimos por analisar, no município de Vitória-ES, os Projetos Pedagógicos de três instituições que possuem quatro cursos. Nossa análise partiu da compreensão de que tais documentos não estão desligados dos movimentos da própria sociedade civil e política e dos interesses de produção da hegemonia, e, por consequência, da centralidade da formação humana. Para tanto, utilizamos as categorias totalidade, historicidade e contradição para a aproximação com o objeto de estudo. Os conceitos fundamentais utilizados para a compreensão do fenômeno investigado foram: hegemonia e bloco histórico referenciados na obra gramsciniana e a política curricular como texto, nos escritos de João Manoel Paraskeva. Ao compreender que a definição da política curricular é parte da estratégia de produção da hegemonia do bloco dominante, concluímos que as Diretrizes Curriculares se constituem em textos normativos, instrumentalizadores, referências para a produção das propostas curriculares, sendo a expressão das intenções hegemônicas na sociedade. Entre 1931 a 2004, tanto os Currículos Mínimos como as Diretrizes Curriculares configuraram-se em roteiros de adaptação que garantiram a hegemonia no processo formativo do campo acadêmico profissional, por meio de um núcleo de conhecimentos e que este não tem se modificado significativamente, a não ser por ênfases em determinadas áreas do conhecimento ou por atualizações e da presença de parcela da área, por interesse na hegemonia do campo, na constituição do bloco dominante.
ABSTRACT The object of this work, in addition to rescue the history of the present document we now normalize the training in Physical Education in Brazil, is the curriculum of higher education after the publication of Resolution CNE / CP 01 and 02 and 07, 2002 / 2004, with the central question the political effects of these texts, particularly the training of teachers and graduates, in the implementation or reform of their curricula. To this end, we trace to analyze the pedagogical projects of Physical Education courses in order to identify the traits that make up the hegemonic policy of training in the area, from the analysis: the object that handles the Physical Education Profile of graduates; of the curricular and, the menus of the curriculum components. When considering the extent of the empirical field, we decided to examine, in Vitória-ES, the Pedagogic Projects of three institutions which have four courses. Our analysis was based on the understanding that these documents are not turned off the movement's own political and civil society and the interests of production of hegemony, and therefore the centrality of human development. We used all the categories, historicity and contradiction to the approach with the object of study. The fundamental concepts used to understand the phenomenon were investigated: hegemony and historical bloc gramscian referenced in the work and curriculum policy as text, in the writings of John Manuel Paraskeva. By understanding that the definition of the curriculum policy is part of the production strategy of the hegemony of dominant bloc, we conclude that the curricular is up in legal texts, instrumentally, references to the production of curriculum proposals, and the expression of hegemonic intentions in society. Between 1931 and 2004, both the Minimum Curriculum as the curricular shape with roadmaps adaptation that ensured the hegemony in the training of professional academic field, through a core of knowledge and that this has not changed significantly, not except for emphasis on certain areas of knowledge or for updates and the presence of a portion of the area, interest in the hegemony of the field forming the dominant bloc.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/15063
ISSN: Tese
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGE)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Luiz Alexandre O. de Rocha.pdf668.42 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA