DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Educação >
Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) >
Dissertações de Mestrado (PPGE) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11785

Title: Quem tem medo do lobo mau?: um estudo sobre a produção imaginária da criança e sua relação com a aprendizagem
Authors: Soares, Leila da Franca
???metadata.dc.contributor.advisor???: Muniz, Dinéa Maria Sobral
Keywords: Produção imaginária da criança;Educação;Contos infantis e aprendizagem;Ser cognoscente;Educação infantil;Children imaginary production;Fairy tales and learning process;Learning process;Children education
Issue Date: 2007
Abstract: Esta dissertação trata de uma investigação sobre uma possível relação entre a produção imaginária da criança de quatro a cinco anos e o desenvolvimento da sua aprendizagem. Para atingir esse objetivo, a autora faz, inicialmente, uma pesquisa bibliográfica, privilegiando autores considerados importantes para o favorecimento de uma discussão teórica sobre alguns conceitos implicados no estudo, como: real, simbólico, imaginário, sujeito cognoscente e os contos infantis enquanto recurso imaginário. Posteriormente, desenvolve uma pesquisa de campo com um grupo de alunos da Educação Infantil (Pré-I), numa escola da rede municipal, na cidade de Salvador-Bahia, utilizando a leitura de histórias infantis como recurso imaginário, para elucidar elementos significativos na construção do conhecimento, por parte dessas crianças, no pressuposto de que a produção imaginária, nessa fase, constitui “terreno imaginário” para a aprendizagem de conceitos. O tratamento dos dados faz-se a partir da criação de três categorias de análise (não faz/não fala, faz e fala), articuladas a três tempos( chegando perto do lobo mau, desvelando o lobo mau e mandando o lobo mau passear). Ao final da investigação, a autora constata que o “terreno imaginário”, introduzido sem clareza, no momento inicial, tem, agora, consistência teórica, permitindo entender a sua relação direta com esse tempo em que a criança, ao fazer, pode experimentar, descobrir, desvelar as várias propriedades do objeto de conhecimento, condição para que possa dele apropriar-se, falar sobre ele, enfim, aprender. A contribuição do estudo á apontada como relevante para professores e demais profissionais que atuam na Educação Infantil.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/11785
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGE)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Leila Soares.pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA