Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/24561
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorCaymmi, Pedro Leonardo Summers-
dc.contributor.authorSantiago Filho, Luiz Eugênio Côrtes-
dc.creatorSantiago Filho, Luiz Eugênio Côrtes-
dc.date.accessioned2017-11-09T16:35:52Z-
dc.date.available2017-11-09T16:35:52Z-
dc.date.issued2017-11-09-
dc.date.submitted2017-09-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24561-
dc.description.abstractO objeto de estudo do Direito Tributário é a relação obrigacional existente entre o Estado (polo ativo) e os contribuintes (polo passivo), responsáveis pelo adimplemento da obrigação principal, referente ao pagamento dos tributos, e pelo cumprimento das obrigações acessórias ou instrumentais delas decorrente. Nesta relação, há hipóteses de condutas previstas em lei que, acontecendo no mundo fenomênico, geram uma ação (conseqüência), que é o surgimento da obrigação tributária, principal ou acessória. Pois bem, o não cumprimento das obrigações tributárias faz surgir uma nova relação jurídica, em que o sujeito ativo pode atuar de forma coativa para obrigar o sujeito passivo a cumprir a prestação, por meio da aplicação de sanções tributárias. Esta última relação diferencia-se da primeira, pois a hipótese é um ato ilícito (descumprimento da norma de conduta). O objetivo da pesquisa realizada no presente trabalho é concluir se existem limites para aplicação das sanções fiscais tributárias e, se for o caso, identificá-los. É fato que o poder de tributar sofre restrições ou limitações, conforme previsão expressa na Constituição Federal de 1988. Já a falta de uma definição clara dos limites ao poder de sancionar, pode desviar a função das sanções, que deve ser de ressarcimento, punição ou educação, gerando abusos de poder e restrições a direitos individuais. Diante do exposto, a partir da definição do que é uma sanção tributária e qual seus objetivos, mostra-se necessário que as sanções fiscais tenham limitações quantitativas (vedação ao confisco) e qualitativas (proporcionalidade e razoabilidade), além de formais (legalidade) e materiais (capacidade contributiva).pt_BR
dc.description.abstractThe Tax Law has as object the obligation-oriented relationships between the State (the tax body) and the taxpayers (taxable person), responsible for the main obligation, payment of the duties and for the compliance of the ancillary obligations or instrumentals. In such relationship there will be rules of conduct which forecast a hypothesis and an action (consequence), happening the hypothetical fact in the phenomenal world, originating the so called duty obligation, either main or ancillary, as consequence. Well then, in the case of not compliance of the duty obligations, upraises a new law relation in which the tax body can act in a coactive form in order to oblige the taxable person to pay the tax, via the application of sanctions. This last relationship differs from the first because the hypothesis is an illicit act (non compliance of the rule of conduct). The objective of the research herewith is to conclude if there are limits for the application of the tax penalties and, if it is the case, identify them. It is fact that the power to tax is under restrictions or limitations. On the other side, the lack of establishing limits to the power of sanctioning can deviate the purpose of the sanctions which are compensation, punishment or education, generating power abuse and restrictions to individual rights. Based on the above considerations, taking in consideration the definition of what is a duty sanction and what are its objectives, it is necessary that the tax penalties shall have quantitative limitations (confiscation block) and qualitative (proportionality and reasonability), other than formal (legality) and material (ability to pay).pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Núcleo de Monografia e Atividade Complementares (numacdireito@gmail.com) on 2017-10-31T13:50:08Z No. of bitstreams: 1 SANTIAGO FILHO, Luiz Eugênio Côrtes - Limitações ás sanções administrativas tributárias..pdf: 453958 bytes, checksum: de4111ff0b1463d011031dcb66c67c42 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Ana Valéria de Jesus Moura (anavaleria_131@hotmail.com) on 2017-11-09T16:35:52Z (GMT) No. of bitstreams: 1 SANTIAGO FILHO, Luiz Eugênio Côrtes - Limitações ás sanções administrativas tributárias..pdf: 453958 bytes, checksum: de4111ff0b1463d011031dcb66c67c42 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2017-11-09T16:35:52Z (GMT). No. of bitstreams: 1 SANTIAGO FILHO, Luiz Eugênio Côrtes - Limitações ás sanções administrativas tributárias..pdf: 453958 bytes, checksum: de4111ff0b1463d011031dcb66c67c42 (MD5)en
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSanções fiscaispt_BR
dc.subjectVedação ao confiscopt_BR
dc.subjectCapacidade contributivapt_BR
dc.subjectTax penaltiespt_BR
dc.subjectConfiscation blockpt_BR
dc.subjectAbility to paypt_BR
dc.subjectDireito Tributáriopt_BR
dc.subjectTaxation - Law and legislationpt_BR
dc.titleLimitações às sanções administrativas Tributáriaspt_BR
dc.typeTrabalho de Conclusão de Cursopt_BR
dc.contributor.refereesHirsch, Fábio Periandro de Almeida-
dc.contributor.refereesLopes Neto, Abelardo Sampaio-
dc.contributor.refereesCaymmi, Pedro Leonardo Summers-
dc.publisher.departamentFaculdade de Direitopt_BR
dc.publisher.programNúcleo Monografia e Atividades Complementares - Numacpt_BR
dc.publisher.initialsFDUFBApt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCiências Sociais Aplicadapt_BR
Appears in Collections:TCC - Graduação em Direito (Faculdade de Direito)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.