DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Arquitetura >
Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) >
Residência em Arquitetura, Urbanismo e Engenharia (AUE) >
Especialização (AU+E) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23519

Title: Paisagem Urbana na Comunidade: diretrizes para espaços públicos em Mata Escura
Authors: Ribeiro, Andrea Bianca
???metadata.dc.contributor.advisor???: Rocha, Heliana Faria Mettig
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Garzedin, Maria Aruane Santos
Keywords: Assistência técnica;Interesse social;Paisagem urbana;Mata Escura;Direito à Cidade
Issue Date: 7-Jul-2017
Abstract: O presente trabalho trata do processo e resultados das atividades de campo realizadas como parte Curso de Especialização em Assistência Técnica para Habitação e Direito à Cidade da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (RAU+E/UFBA) pelo grupo que atuou nos bairros de Mata Escura e Calabetão (Salvador/BA). A escolha dessa comunidade para o desenvolvimento dos trabalhos de assistência técnica justifica-se por se tratar de uma área que se originou pela ocupação informal, onde predomina a população de baixa renda e a urbanização precária, com carência de investimentos públicos, sobretudo na infraestrutura urbana. Além disso, a comunidade de Mata Escura e a Faculdade de Arquitetura da Universidade Federal da Bahia (FAUFBA) já trabalharam conjuntamente em 2005 para o desenvolvimento de projetos para o bairro como parte de uma das disciplinas de “ateliê” da graduação, resultando na publicação Mata Escura: Plano de Intervenção (2005). A atuação dos profissionais da RAU+E na comunidade foi dividida em eixos que atenderiam às demandas identificadas naquela realidade. São eles: Fluxos (sistemas de circulação e acessibilidade), Encontro (espaços de convívio e lazer), Paisagem (espaços públicos), Saneamento (manejo de resíduos sólidos) e Áreas Verdes (estabelecimento do Parque Teodoro Sampaio). Todo o processo desenvolvido durante a RAU+E na comunidade (identificação de demandas, diagnóstico e propostas) foi baseado na participação popular e coletiva, considerada fundamental para que os projetos finais se constituíssem fruto da real necessidade e desejo dos moradores e membros envolvidos. Para tanto, além de muitas visitas de campo, a equipe de Residentes fez um de metodologias participativas e realizou o processo de interação com a comunidade através de Rodas de Conversas e Oficinas, além de estabelecer canais de contato e informação em redes sociais, aplicativos de comunicação e páginas virtuais. O Eixo paisagem que é entendido, para além do elemento físico, como uma produção humana, um conjunto de elementos e objetos interligados, se propõe a trabalhar com a identificação de padrões de elementos nos espaços públicos comunidade e diretrizes de intervenções a partir das informações e anseios dos seus moradores, juntamente à análise técnica. Estas diretrizes para alguns espaços públicos da Mata Escura, sob a perspectiva de suas paisagens, que por suas características e representatividade, poderão servir de piloto e serem replicadas a outros espaços com atributos similares na comunidade.
This paper deals with the process and results of the field activities carried out as part of the Specialization Course in Technical Assistance for Housing and the Right to the City of the Faculty of Architecture and Urbanism of the Federal University of Bahia (RAU + E / UFBA). Neighborhoods of Mata Escura and Calabetão (Salvador / BA). The choice of this community for the development of technical assistance work is justified because it is an area that originated by informal occupation, where the low-income population predominates and precarious urbanization, with a lack of public investments, especially in urban infrastructure . In addition, the community of Mata Escura and the Faculty of Architecture of the Federal University of Bahia (FAUFBA) have already worked jointly in 2005 to develop projects for the neighborhood as part of one of the undergraduate "atelier" disciplines, resulting in publication Mata Escura: Intervention Plan (2005). The work of RAU + E professionals in the community was divided into axes that would meet the demands identified in that reality. They are: Flows (circulation and accessibility systems), Encounter (living and leisure spaces), Landscape (public spaces), Sanitation (solid waste management) and Green Areas (establishment of Teodoro Sampaio Park). The whole process developed during the RAU + E in the community (identification of demands, diagnosis and proposals) was based on popular and collective participation, considered fundamental for the final projects to be fruit of the real need and desire of the residents and members involved. To this end, in addition to many field visits, the Residents team made a participatory methodologies and carried out the process of interaction with the community through Wheels of Conversations and Workshops, as well as establishing contact and information channels in social networks, Communication and virtual pages. The landscape Axis that is understood, in addition to the physical element, as a human production, a set of interconnected elements and objects, sets out to work with the identification of patterns of elements in public spaces community and guidelines of interventions from the information and Together with the technical analysis. These guidelines for some public spaces of the Mata Escura, from the perspective of their landscapes, that by their characteristics and representativeness, can serve as pilot and be replicated to other spaces with similar attributes in the community.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23519
Appears in Collections:Especialização (AU+E)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
trab._final_andrea.pdfTrabalho Final6.56 MBAdobe PDFView/Open
paineis_andrea.pdfPaineis3.77 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA