DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Medicina) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18249

Title: Avaliação de lesões de substância branca cerebral em portadores de cardiomiopatia por doença de Chagas em Salvador (Bahia, Brasil)
Authors: Andrade, Alisson Lima
???metadata.dc.contributor.advisor???: Oliveira Filho, Jamary
Keywords: Chagas cardiomyopathy;Leukoaraiosis;Ressonance magnetic imaging
Issue Date: 19-Nov-2015
Abstract: AVALIAÇÃO DE LESÕES DE SUBSTÂNCIA BRANCA CEREBRAL EM PORTADORES DE CARDIOMIOPATIA POR DOENÇA DE CHAGAS EM SALVADOR (BAHIA, BRASIL) Fundamentação teórica. A doença de Chagas é uma doença endêmica no Brasil e América Latina, estima-se que 14.000 pessoas morram todos os anos ao redor do mundo por suas complicações, somado a sua manifestação clínica, figura como uma das grandes doenças incapacitantes do país. Alguns estudos mostram que tal moléstia está associada a doenças cerebrais, desde cerebrovasculares a déficits cognitivos. Tais déficits podem se relacionar com lesões em substância branca subcortical cerebral nos chagásicos vistas em Ressonância Nuclear Magnética de crânio (RNM). Objetivos. Estabelecer correlação entre a doença de Chagas e a presença de lesões em substância branca subcortical, assim como determinar seus preditores. Métodos. Foram recrutados 150 pacientes separados em dois grupos (chagásicos x não chagásicos) de portadores de insuficiência cardíaca congestiva para avaliação e quantificação do volume das lesões em exames de RNM ponderadas em sequência FLAIR através do programa MRIcro versão 1.4. Resultados. Os dados de 135 pacientes foram analisados para o desfecho principal do estudo. O grupo chagásico apresentou maior percentual de mulheres em relação ao grupo controle (69,1% x 52,2%). Os testes estatísticos realizados mostraram que os volumes de leucoaraiose em ambos os grupos não apresentaram diferenças significativas (p=0,269). Discussão. Nosso estudo não encontrou diferenças estatisticamente significantes entre ambos os grupos em relação a idade, tabagismo, hipertensão arterial sistêmica, porém houve diferenças referentes à fração de ejeção do ventrículo esquerdo e doença arterial coronariana. Nenhuma das variáveis pesquisadas como preditores de leucoaraiose possui associação após realização dos testes estatísticos. Conclusão. O presente estudo não foi capaz de identificar diferenças estatisticamente significantes na distribuição de lesões de substância branca entre cardiopatas não chagásicos e chagásicos.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/18249
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Medicina)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Alisson Lima Andrade .pdf4.97 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA