DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/17903

Title: Implantação dos protocolos de profilaxias e imunotolêrancia para a hemofilia no Estado do Tocantins.
Authors: Silingowschi, Edimar Teodoro Mourão
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Gerluce Alves Pontes da
Keywords: Avaliação;Protocolos;Hemofilia;Profilaxia;Evaluation;Protocol;Hemophilia;Prophylaxis
Issue Date: 9-Jul-2015
Abstract: As hemofilias representam cerca de 60% das coagulopatias hereditárias no Brasil. O Programa Nacional de Coagulopatias atende 10.923 pacientes, no país, por meio da implementação gradativa do tratamento das hemofilias, atuando em três principais eixos: a informação, estruturação dos serviços e o fornecimento de pró-coagulantes. Em 2011, foram instituídos os protocolos das profilaxias e da imunotolerância visando reduzir os episódios de hemorragias e suas complicações promovendo com isso melhoria da qualidade de vida nos pacientes com hemofilia. O estudo teve como objetivo avaliar a implantação dos protocolos das profilaxias e da imunotolerância para hemofilia no estado de Tocantins. Foram realizadas coletas de dados secundários e entrevistas com profissionais em dois serviços. A análise tomou como base o modelo lógico elaborado e a matriz de julgamento derivada do mesmo, considerando-se dimensões, critérios e padrões selecionados, relacionados à estrutura dos serviços, ao processo de trabalho e aos resultados alcançados. A implantação se mostrou intermediária (58%) no Ambulatório do Hemocentro Coordenador de Palmas e incipiente (44%) no Ambulatório do Hemocentro Regional de Araguaína. Alguns desafios precisam ser superados, como promover a melhoria da estrutura e dos processos de trabalho e a sensibilização dos pacientes e familiares demonstrando a importância do tratamento profilático. A interação da equipe multiprofissional, responsável pela implantação das profilaxias e imunotolerância, associada aos resultados positivos alcançados com os pacientes em tratamento, além da inclusão de mais pacientes no programa são avanços que apontam para a implantação das profilaxias e da imunotolerância no Estado. O investimento dos serviços estaduais na capacitação dos profissionais, o fortalecimento da comunicação com os pacientes, com enfoque na sensibilização destes para adesão ao tratamento, e a melhoria da estrutura dos serviços e processos de trabalho podem favorecer a implantação dos protocolos, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida dos hemofílicos.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/17903
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISS MP EDIMAR SILINGOWSCHI. 2015.pdf1.67 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA