Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/35936
metadata.dc.type: Trabalho de Conclusão de Curso
Title: Fatores preditores de diálise e mortalidade em nonagenários com lesão renal aguda
metadata.dc.creator: Souza, Letícia Mascarenhas de
metadata.dc.contributor.advisor1: Rocha, Paulo Novis
metadata.dc.contributor.referee1: Rocha, Paulo Novis
metadata.dc.contributor.referee2: Almeida, Antônio Raimundo Pinto de
metadata.dc.contributor.referee3: Magalhães, Manuela Oliveira de Cerqueira
metadata.dc.description.resumo: Fatores preditores de diálise e mortalidade em nonagenários com lesão renal aguda dialítica. Fundamentação: A Lesão Renal Aguda (LRA) é uma síndrome com alta incidência na população idosa extrema, associada a diversos fatores de risco, que pode levar à necessidade de diálise e alta mortalidade. Objetivo: Identificar os principais fatores de risco para diálise e mortalidade em nonagenários com LRA e descrever a incidência, mortalidade e relatar as características clinico-epidemiológicas de nonagenários com LRA. Métodos: Trata-se de um estudo retrospectivo, observacional e analítico, incluindo amostra aleatória de nonagenários internados no Hospital da Bahia (Salvador) de 2006 a 2016. Foram analisados prontuários de 461 pacientes e coletados dados epidemiológicos, clínicos como comorbidades e informações específicas da LRA e dos episódios de diálise, e procedimentos realizados durante a internação, como uso de ventilação mecânica (VM) e droga vasoativa (DVA). Resultados: Dos 461 casos, 25 pacientes foram excluídos por possuírem menos que duas medidas de creatinina. Na população estudada, a maioria era do sexo feminino e necessitou de regime de UTI durante internação, com escore de comorbidade de Charlson ≤ 5 e o principal motivo de internação foram doenças que acometem o sistema respiratório (37,6%). A incidência de LRA de acordo com o critério KDIGO foi de 45% e aproximadamente metade da amostra classificou-se como estágio 1 de LRA. Como fatores preditores de diálise tivemos uso de VM, DVA e readmissão em UTI, sendo DVA preditor independente. A mortalidade na amostra foi de 43,1%, tendo como preditores independentes maior escore de comorbidade de Charlson, uso de VM, DVA e episódio prévio de LRA. Dentre os 13 pacientes dialíticos, a mortalidade foi de 100%. Conclusão: A incidência de LRA e a mortalidade de nonagenários com LRA, de acordo com o encontrado na literatura, é muito elevada. Uso de DVA, VM contribuem para a necessidade de diálise e para mortalidade, e para esta também contribui episódio prévio de LRA. A mortalidade nos pacientes dialíticos evidencia a necessidade de discussão sobre sua utilização em pacientes nonagenários.
Keywords: Lesão renal aguda
Diálise
Nonagenários
Fatores de risco
Mortalidade
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
metadata.dc.language: por
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Bahia
metadata.dc.publisher.initials: UFBA
metadata.dc.publisher.department: Faculdade de Medicina da Bahia
metadata.dc.publisher.program: Colegiados de graduação 
URI: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/35936
Issue Date: 28-Nov-2018
Appears in Collections:Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação) - Medicina (Faculdade de Medicina)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.