Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufba.br/handle/ri/19193
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRamos, Lilian Barbosa-
dc.contributor.authorSilva, Emanuelle Cruz da-
dc.creatorSilva, Emanuelle Cruz da-
dc.date.accessioned2016-05-16T15:29:48Z-
dc.date.available2016-05-16T15:29:48Z-
dc.date.issued2016-05-16-
dc.date.submitted2015-03-27-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/19193-
dc.description.abstractCom o envelhecimento populacional e diante da correlação negativa entre níveis sanguíneos de hemoglobina e idade, a anemia torna-se cada vez mais prevalente. Objetivo: Descrever a prevalência e características da anemia, além dos fatores associados à essa condição em idosos institucionalizados. Materiais e Métodos: O estudo transversal foi realizado com 313 indivíduos com idade ≥ 60 anos, de ambos os sexos, residentes em instituições de longa permanência para idosos em Salvador, Bahia, Brasil. A coleta de dados foi realizada entre novembro de 2012 e outubro de 2013. Anemia foi diagnosticada pelas concentrações sanguíneas de hemoglobina, segundo critérios da Organização Mundial de Saúde. Informações sobre sexo, idade, tempo de institucionalização e uso de medicamentos foram obtidas por meio de questionário estruturado. Hipertensão arterial foi determinada pelo uso regular de medicação anti-hipertensiva. Glicemia de jejum foi o parâmetro de detecção de diabetes mellitus. Índice de massa corporal foi utilizado para avaliar a massa corporal total e o índice de músculo esquelético para estimar a reserva de massa muscular esquelética. Capacidade funcional foi avaliada segundo escala de Barthel. Foi utilizada regressão de Poisson com variância robusta para examinar fatores relacionados à anemia. Resultados: A prevalência de anemia entre os idosos foi de 38%. Houve predominância da anemia leve em ambos os sexos (masculino: 26,8%; feminino: 21,1%), normocítica e normocrômica, sem anisocitose (69,75%). No modelo final a anemia associou-se com magreza (RP: 1,68; IC95%: 1,04-2,72) e com os graus de dependência moderada (RP: 1,98; IC95%: 1,07-3,63) e total (RP= 2,61; IC95%: 1,34-5,07). Dependência grave apresentou significância limítrofe (RP: 1,94; IC95%: 1,00-3,77). Conclusão: A prevalência de anemia nos idosos institucionalizados foi elevada em ambos os sexos, com características sugestivas de terem as doenças crônicas como fator causal e maior ocorrência em idosos com magreza e dependências moderada e total.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAnemiapt_BR
dc.subjectPrevalênciapt_BR
dc.subjectIdosopt_BR
dc.subjectInstitucionalizaçãopt_BR
dc.titleAnemia em Idosos Institucionalizados em Salvador-BA: prevalência e fatores associadospt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.contributor.refereesRamos, Lilian Barbosa-
dc.contributor.refereesSantana, Mônica Leila Portela de-
dc.contributor.refereesRibeiro, Sandra Maria Limda-
dc.publisher.departamentEscola de Nutriçãopt_BR
dc.publisher.programem Alimentos, Nutrição e Saúdept_BR
dc.publisher.initialsUFBApt_BR
dc.publisher.countrybrasilpt_BR
dc.subject.cnpqCiências da Saúdept_BR
Appears in Collections:Dissertação (PPGANS)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação_Nut_ Emanuelle Cruz da Silva.pdf1,43 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.