DSpace

RI UFBA >
Escola de Enfermagem >
Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) >
Dissertações de Mestrado (PPGENF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/9597

Title: Trabalho em Unidade de Tratamento Intensivo: representações sociais de enfermeiras
Authors: Silva, Iranete Almeida Sousa
???metadata.dc.contributor.advisor???: Cruz, Enêde Andrade da
Keywords: Enfermagem;Unidade de Tratamento Intensivo;Representações sociais;Nursing;Intensive Unit Care;Social representations
Issue Date: 2007
Publisher: Programa de Pós- Graduação em Enfermagem da UFBA
Abstract: A Teoria das Representações Sociais (TRS) propicia estudos dos fenômenos construídos e partilhados nos grupos sociais, por possibilitar o conhecimento das idéias, valores e crenças de um grupo de pertença. Objetivou-se apreender e analisar as representações sociais (RS) elaboradas pelas(os) enfermeiras(os) atuantes em UTI de adulto sobre o seu trabalho, com a finalidade de oferecer subsídios para a reflexão desse trabalho, compreensão do valor e importância atribuídos por essas(es) profissionais. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório com abordagem quantitativa e qualitativa que ressalta o trabalho da enfermeira em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) fundamentado na TRS. A pesquisa de campo foi realizada em cinco UTIs de adulto de dois hospitais de grande porte com finalidades de: ensino, pesquisa e assistência, prestadores de serviços aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo um público e o outro filantrópico que atende também à rede privada na cidade de Salvador (BA). Para a coleta de dados, utilizou-se a entrevista semi-estruturada, gravada após anuência das informantes. Participaram desta pesquisa 90 enfermeiras(os) para o teste ALP e destas 24 foram escolhidas aleatoriamente para as entrevistas. Para análise dos elementos obtidos no teste ALP foi usado o software EVOC; para as entrevistas, a análise de conteúdo, atribuindo a unidade de enumeração às unidades temáticas, o que possibilitou a análise quantitativa e qualitativa dos dados, por meio da categorização do conjunto de núcleos de significados. Os resultados do teste ALP evidenciaram que a estrutura da RS tem como elementos centrais duas categorias: trabalho estressante de responsabilidade e trabalho de assistência integral gratificante. Como elementos periféricos, também foram identificadas duas categorias de elementos atitudinais relacionadas a atributos profissionais e pessoais. As entrevistas evidenciaram núcleos de significados organizados em cinco categorias com distribuição em vinte subcategorias: descrição do trabalho, atributos associados, valorização, viabilidade do trabalho e aspectos psicossociais. Concluiu-se que as RS envolvem elementos contraditórios e conflituosos entre os profissionais e usuários do setor, especialmente no quese refere às atividades e condições estressoras, à assistência integral, à satisfação e ao sofrimento. Tornam o trabalho desgastante, exaustivo acompanhado de sentimentos negativos, insatisfações, comportamentos indesejáveis e dificuldades, que interferem no trabalho das enfermeiras. Essas situações evidenciam necessidades de mudanças, no sentido de reduzir o estresse, o sofrimento e elevar as aspirações do grupo.
Description: 162f.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/9597
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGENF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Silva_Dissertacao.pdf3.46 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA