DSpace

RI UFBA >
Instituto de Geociências >
Pós-Graduação em Geofísica (PGEOF) >
Teses de Doutorado (PGEOF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/7619

Title: Análise dos processos de salinização das águas subterrâneas da bacia do rio salitre por meio de traçadores ambientais
Authors: Santos, Christian Pereira Lopes dos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Azevedo, Antônio Expedito Gomes de
Keywords: Salinização da água;Águas subterrâneas;Rio Salitre;Recursos hídricos
Issue Date: 17-Dec-2012
Abstract: Os processos de salinização das águas da bacia do rio Salitre foram analisados por meio de dados isotópicos e químicos de amostras de águas subterrâneas e superficiais no intuito de avaliar a participação dos fatores climáticos e geológicos na salinidade dessas águas. Os principais aqüíferos da bacia do rio Salitre são constituídos pelas rochas metassedimentares do Grupo Chapada Diamantina e pelas rochas carbonáticas do Grupo Una e da Formação Caatinga. Dados químicos mostram uma clara distinção entre os dois aqüíferos, um baixo teor de sais dissolvidos nas águas do aqüífero metassedimentar e um alto teor de sais dissolvidos nas águas do aqüífero cárstico. As composições isotópicas do hidrogênio (δ D) e do oxigênio (δ18O) das águas subterrâneas e superficiais da bacia variaram numa faixa de 33 ‰ e 4 ‰ (VSMOW) respectivamente. Para as águas do aqüífero cárstico, valores de δ D entre -43 ‰ e -10 ‰, e do δ18O entre -5,9 ‰ e -3,3 ‰, com elevado teor de sais dissolvidos, possibilitaram identificar a participação relativa de três mecanismos de salinização. As amostras com valores mais negativos indicam a dominância dos mecanismos de transpiração e/ou dissolução de rochas do tipo evaporíticas, enquanto que amostras com valores menos negativos indicam a dominância de mecanismos de evaporação. Já as amostras do aqüífero metassedimentar, valores do δ D entre -36 ‰ e -20 ‰, e do δ18O entre -5,4 ‰ e -3,5 ‰ sugerem águas pouco evaporadas, com baixo teor de sais dissolvidos, com exceção de uma amostra anômala a qual apresenta alto teor de sais dissolvidos. Em geral, as amostras de águas das barragens de Ourolândia, Tamburil e Caatinga do Moura mostram um grande enriquecimento em isótopos pesados do hidrogênio e oxigênio devido a perdas por evaporação. Nas proximidades dessas barragens, poços amostrados revelam valores isotópicos distintos, os quais comprovam que não há conexão dos poços com esses reservatórios. A composição isotópica do carbono no carbono inorgânico dissolvido (δ13CCID) das águas subterrâneas da bacia variaram entre -16,5 ‰ e -1,7 ‰ (PDB), com amostras do aqüífero cárstico mais enriquecidas em carbonatos dissolvidos devido a interação água-rocha. Valores do δ13CCID de grupos de amostras do aqüífero cárstico e metassedimentar possibilitaram identificar a participação relativa de dois mecanismos de salinização na bacia: intemperismo da rocha por ácido carbônico e intemperismo da rocha por ácido sulfúrico. O grupo de amostras do aqüífero cárstico com valores de δ13CCID entre -16,5 ‰ e -8,0 ‰ indicam zonas de dominância do intemperismo de carbonatos por ácido carbônico, enquanto que o grupo de amostras com valores de δ13CCID entre -8,0 ‰ e -1,7 ‰ indicam zonas de dominância do intemperismo de carbonatos por ácido sulfúrico. Uma amostra do aqüífero metassedimentar muito enriquecida em sulfatos, carbonatos, e em 13C, mostra que em alguns pontos a oxidação da pirita pode ser uma importante fonte para o intemperismo químico da rocha por ácido sulfúrico.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/7619
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PGEOF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Santos.pdf25.94 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA