DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Ciências Contábeis >
Programa de Pós-graduação em Ciências Contábeis >
Dissertações de Mestrado (PPGCONT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/7433

Title: Aspectos intuitivos, preferências intertemporais e decisões orçamentárias: um estudo quase-experimental envolvendo práticas de alocação de recursos
Authors: Pereira, Antonio Gualberto
???metadata.dc.contributor.advisor???: Bruni, Adriano Leal
Keywords: Aspectos intuitivos;Preferências intertemporais;Decisões orçamentárias;Alocação de recursos
Issue Date: 11-Dec-2012
Abstract: Vieses comportamentais, como os gerados pela assimetria informacional, permeiam o processo de alocação de recursos às atividades organizacionais, uma vez que para além de números, o orçamento requer pessoas, com limitações de ordem cognitiva, afetiva e emocional e, portanto, sujeitos a serem impelidos a “erros” em suas atividades diárias. Com o objetivo identificar de que forma os aspectos intuitivos dos seres humanos impactam as preferências intertemporais em práticas de alocação de recursos em atividades organizacionais foi realizada uma pesquisa com 125 estudantes de cursos de pós-graduação em Salvador – Bahia, nas áreas de Contabilidade, Administração e de outras áreas. A metodologia utilizada para realização deste trabalho foi a pesquisa quase-experimental com a separação da amostra em um grupo com alto nível de habilidade cognitiva e outro grupo com baixo nível de habilidade cognitiva para definição dos comportamentos intertemporais. Foi adotada como suposição inicial a não existência de diferença entre indivíduos intuitivos e racionais no que tange às escolhas intertemporais em decisões de alocação de recursos. Os resultados obtidos por meio da regressão logística apontam para a inexistência de uma relação significativa entre o nível de habilidade cognitiva dos respondentes e as preferências intertemporais na utilização do orçamento para a alocação de recursos às atividades organizacionais. Entretanto, a utilização de uma análise não paramétrica permitiu verificar que existe diferença significativa entre os indivíduos classificados como possuidores de um baixo nível de habilidade cognitiva e aqueles classificados como possuidores de um alto nível de habilidade cognitiva. A associação entre a participação no processo orçamentário e preferências intertemporais dos respondentes quando de suas escolhas para a alocação de recursos por meio do orçamento também não se mostrou estatisticamente significativa. Também não foi verificada associação entre o comprometimento com a ocupação e a amenização dos aspectos intuitivos nas preferências intertemporais dos respondentes em termos de alocação de recursos às atividades organizacionais, fugindo daquilo que se estabeleceu nos pressupostos da pesquisa. Entretanto, por meio da matriz de correlações cruzadas de Pearson, pode-se observar uma associação negativa significativa entre o nível de habilidade dos respondentes e o comprometimento afiliativo com a ocupação, permitindo identificar que quanto maior o nível de habilidade cognitiva dos respondentes menor o comprometimento afiliativo com a ocupação.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/7433
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGCONT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertacao_Final_Antonio.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA