DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Artigos Publicados em Periódicos (Medicina) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/4838

Title: ASPECTOS SOCIAIS DA MORTALIDADE PRECOCE (15 A 59 ANOS) POR DOENÇAS CEREBROVASCULARES
Other Titles: Arq Neuropsiquiatr
Authors: Lessa, Inês
Issue Date: 1990
Abstract: Com base nas estatísticas oficiais de mortalidade para o Brasil, 1985, foram calculados os anos produtivos de vida perdidos por mortes precoces (15-59 anos) por doenças cerebrovasculars (DCV). Os cálculos foram efetuados para as 5 macro-regiões do país — Norte (N), Nordeste (NE), Sudeste (SE), Sul (S) e Centro-Oeste (C-O) — e para as Capitais: Belém, Salvador, São Paulo, Porto Alegre e Brasília. Os homens perderam 158.194 anos de vida produtiva e as mulheres 128.905. As médias de anos produtivos perdidos/pessoa variaram: para os homens de 11,5 (S) a 13,4 (C-O) e para as mulheres de 12,9 (N) a 14,1 (C-O). As proporções de anos produtivos de vida perdidos foram maiores para as mulheres em todas as regiões. Nas Capitais, as médias de anos perdidos foram semelhantes às das respectivas regiões de inserção porém, para Salvador, houve aumento para ambos os sexos, em relação ao NE. Discutiram-se os custos sociais com pensões pagas prematuramente por mortes precoces por DCV entre 15-59 anos e estimou-se uma possível redução de 200.000 anos do total de anos perdidos, caso a hipertensão arterial na população fosse tratada.
Description: p.296-300
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/4838
Appears in Collections:Artigos Publicados em Periódicos (Medicina)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
05.pdf208.24 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA