DSpace

RI UFBA >
Escola Politécnica >
Programa de Pós-graduação em Engenharia Civil (PPEC) >
Dissertações de Mestrado (PPEC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/33033

Title: Parâmetros de durabilidade de compósito sisal-cimento para uso como fôrmas permanentes de vigas de concreto armado
Authors: Parente, Igor Machado da Silva
???metadata.dc.contributor.advisor???: Lima, Paulo Roberto Lopes
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Ribeiro, Daniel Véras
Keywords: Concreto armado;Fôrma permanente (fibra de sisal);Compósitos (fibra de sisal);Fibra de sisal;Durabilidade (concreto armado)
Issue Date: 11-Mar-2021
Abstract: A construção civil é um dos setores com maior impacto sobre o meio ambiente, devido ao consumo de materiais naturais não-renováveis e a geração de resíduos. O uso de fôrmas de madeira tem se tornado um motivo de preocupação ambiental pela quantidade de material descartado durante a construção de estruturas de concreto armado. Fôrmas permanentes em compósitos com fibras de sisal têm sido utilizadas como alternativa às fôrmas de madeira, mas podem afetar a durabilidade do concreto armado se a permeabilidade for maior que a do cobrimento tradicional. Nesse trabalho é investigado o efeito do teor de fibras sobre parâmetros de durabilidade de compósitos sisal-cimento, utilizados como fôrmas permanentes. Compósitos de matriz de argamassa com 2%, 4% e 6% de fibras, em massa, uma matriz de argamassa autoadensável e um concreto foram caracterizados. A avaliação das propriedades físicas dos compósitos demonstra a redução da absorção de água por imersão e a capilaridade do compósito reforçados com 2% de fibras, em comparação com a matriz e com os compósitos com 4% e 6% de fibras. Apesar da redução da resistência à compressão, a adição de fibras aumentou a tensão residual do compósito sob flexão. A resistividade elétrica dos compósitos reduziu cerca de 30%, em média, com a adição de fibras, o que torna o compósito com 6% de fibras mais suscetível à entrada de agentes agressivos do que os demais. Além disso, os compósitos com 2% de fibras apresentaram menor espessura de carbonatação que a matriz. Os resultados do ensaio de migração de cloretos indicam a mistura com 2% de fibras apresentou o menor coeficiente de difusão no estado não estacionário que a matriz e que todos os compósitos apresentaram uma resistência alta à penetração de cloretos.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/33033
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPEC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_Igor Parente_versão final (1).pdf3.29 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA