DSpace

RI UFBA >
Instituto de Geociências >
Programa de Pós-Graduação em Geografia (POSGEO) >
Teses de Doutorado (POSGEO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32342

Title: Paisagens-grafite em São Paulo: reinvenções da vida urbana e do habitar as cidades
Authors: Freitas, Patrícia Ponte de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Maria Auxiliadora da
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Barthe-Deloizy, Francine
Keywords: Arte de rua - São Paulo (SP);Grafite - aspectos sociais;Geografia cultural;Paisagens - geografia - conceitos;Vida urbana - São Paulo (SP);Grafiteiros - São Paulo (SP0
Issue Date: 19-Oct-2020
Abstract: Quando passamos pelas ruas das grandes cidades, é muito difícil não encontrarmos grafites ao repararmos em suas paisagens. Em algumas, eles são quase onipresentes; em outras, requerem um pouco mais de atenção para serem notados. Fenômeno cuja origem data do final da década 1960, o grafite contemporâneo tem passado por importantes transformações nas últimas décadas, decorrentes da sua inserção no mercado formal de arte e das novas relações travadas com as gestões municipais. No caso específico da cidade de São Paulo, encontramos um campo fértil de observação e investigação dessa atual conjuntura, em uma cena que é considerada das mais dinâmicas do mundo. Com essa pesquisa, buscamos compreender os processos de criação espacial que dão origens a essas paisagens – as paisagens-grafite -, a partir das experiências de seus criadores, os grafiteiros. Para tanto, realizamos entrevistas e os acompanhamos em suas diversas práticas, buscando revelar os significados dessas experiências espaciais e as formas pelas quais elas podem transformar suas relações com a cidade e suas maneiras de habitá-la. Seguindo o método fenomenológico, visamos aliar nossa prática de campo ao entendimento do mundo-da-vida geográfico, das intersubjetividades e das aparições dos fenômenos, em uma perspectiva fundamentada nas contribuições de autores como Edward Relph, Sartre e Merleau-Ponty. Aprofundando-nos nas paisagens como experiência, contamos com as bases teóricas propostas por Eric Dardel, Augustin Berque, e, especialmente, Jean-Marc Besse, que nos leva à dimensão do habitar e suas relações com a vida urbana, entendida segundo o pensamento lefebvriano. Entendendo a cidade como obra e produto, originada dos processos de criação e produção espacial, buscamos também compreender as relações entre arte e grafite e as distintas modalidades relacionadas (arte urbana, street art e pichação) e as relações entre poder público e grafite, analisando como exemplos as gestões municipais de Fernando Haddad e João Dória. Por fim, buscamos analisar diferentes contextos do grafite no mundo a partir das experiências de campo em cidades europeias, a fim de identificar semelhanças e diferenças em relação ao grafite paulistano, visando compreender de forma mais ampla suas particularidades.
When we go through the streets of big cities, it is very hard not to find graffiti when we notice in their landscapes. In some, they are almost ubiquitous; in others, they require a little more attention to be noticed. The phenomenon whose origin dates back to the end of the 1960s, contemporary graffiti has undergone important transformations in the last decades, due to its insertion in the formal art market and new relations with the municipal administrations. In the specific case of São Paulo city, we found a fertile field of observation and investigation of this current situation, in a scene that is considered one of the most dynamic in the world. With this research, we sought to understand the processes of spatial creation that give rise to these landscapes – graffiti-landscapes –, from the experiences of their creators, the graffiti artists. To do so, we conducted interviews and accompanied them in their various practices, seeking to reveal the meanings of these spatial experiences and the ways in which they can transform their relationships with the city and its means of inhabiting it. Following the phenomenological method, we aim to combine our field practice with the understanding of the geographic life-world, intersubjectivities and apparitions of phenomena, in a perspective based on the contributions of authors such as Edward Relph, Sartre and Merleau-Ponty. Delving into landscapes as experience, we rely on the theoretical bases proposed by Eric Dardel, Augustin Berque, and, especially, Jean-Marc Besse, who takes us to the dimension of inhabiting and its relations with urban life, understood according to the Lefebvrian thought. Understanding the city as a work and product, originated from the processes of spatial creation and production, we also sought to understand the relationships between art and graffiti and the different related modalities (urban art, street art and pixação), besides the relations between public power and graffiti, analyzing as examples the municipal administrations of Fernando Haddad and João Dória. Finally, we pursued to analyze different contexts of graffiti in the world from the field experiments in European cities, in order to identify similarities and differences in relation to the graffiti of São Paulo, in order to understand more broadly its particularities.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32342
Appears in Collections:Teses de Doutorado (POSGEO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese-Patrcia_Ponte_final_02.pdf78.62 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA