DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Economia >
Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGECO) >
Dissertações de Mestrado (PPGECO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32213

Title: A lógica da política de centralização financeira para o desenvolvimento econômico: as experiências da China 1978 a 2000
Authors: Novais, Ivo Costa
???metadata.dc.contributor.advisor???: Lima, Uallace Moreira
Keywords: Centralidade financeira;Desenvolvimento econômico;China;Finance funding;Reformas bancárias
Issue Date: 15-Sep-2020
Abstract: O objetivo desta dissertação é analisar o processo de centralização financeira implementado na China, para tanto considera como este processo contribuiu para alavancar o desenvolvimento econômico e qual a sua dinâmica no período de 1978 a 2000. Durante estes anos, as economias mundiais passaram por uma grande transformação, perdendo gradativamente a relevância das políticas econômicas de Estado. Por outro lado, a reconstrução das recentes trajetórias dessas políticas pela economia chinesa, que moldou a sua dinâmica de financiamento centralizados nas decisões do Estado, é um contraponto desta análise e demonstra que esta transformação não impediu o seu sucesso da estratégia de centralização financeira adotada pela economia. Alternativamente, estruturas baseadas no crédito bancário são uma consequência do atraso, uma resposta à escassez de recursos de capital, e este foi o modelo usado pela economia chinesa para se reposicionar no mercado mundial. Mediante a elevação do crédito e, consequentemente do seu investimento, a China conseguiu os recursos de poupança que tanto são discutidos pela teoria econômica ortodoxa como origem do processo de desenvolvimento, invertendo esta lógica. A experiência chinesa está inserida em um amplo processo de transformação estrutural, que será tratada neste estudo desde a reforma econômica de 1978, passando pela construção e posterior reforma bancária da década de 1990, bem como pelo plano de reorientação econômica de 1999, o qual consolidou o país, no final do século XX, como uma grande potência mundial. O processo de construção de um poderoso sistema financeiro, por meio das políticas de crédito direcionadas e orientadas a setores estratégicos, busca enriquecer o debate sobre a trajetória de desenvolvimento chinês. Neste cenário, o crescimento chinês dinamizou a economia mundial e se tornou o principal expoente de desenvolvimento. Entender esta lógica de desenvolvimento é um dos propósitos que será pleiteado por este estudo. A dinâmica de financiamento chinês, que é centralizado nas políticas e decisões do Governo central, foi constituído com base nas políticas de crédito direcionadas, a qual figura como uma das principais variáveis para o grande crescimento econômico chinês deste período. Diante dessa perspectiva, busca-se entender como as estruturas financeiras desempenharam um papel fundamental na transformação de sua economia ao longo deste período. Assim, pretende-se debater a relevância da centralização financeira como mecanismo estratégico para o desenvolvimento e discutir as necessidades e os desafios para o financiamento do investimento em países de industrialização tardia, onde a presença do Estado não é uma exceção e sim uma regra para equalizar as suas dificuldades e questões estruturais. O Estado chinês, mediante um sistema centralizado de financiamento, formulou consistentes políticas de crédito, conseguindo equacionar e recompor de forma satisfatória os recursos para seus investimentos, invertendo uma lógica que resumia as prescrições e políticas da teoria econômica ortodoxa. Deste modo, conseguiu superar o seu atraso de desenvolvimento, demonstrando ser possível acelerar e melhorar a qualidade do crescimento econômico por meio do desenvolvimento e centralização da intermediação financeira.
The objective of this dissertation is to analyze the financial centralization process implemented in China, considering how this process contributed to leverage economic development and what is its dynamics in the period from 1978 to 2000.During these years, world economies have undergone many transformations, gradually losing the relevance of economic policies of State, on the other hand, the reconstruction of the recent trajectories of these policies by the Chinese economy, that shaped its financing dynamics centralized in decisions of state, it is a counterpoint to this analysis and demonstrates that this transformation has not prevented its success from the financial centralization strategy adopted by the economy. Alternatively, structures based on bank credit are a consequence of the delay, a response to the scarcity of capital resources, and this was the model used by the Chinese economy to reposition itself on the world market. From the increase in credit and, consequently, from its investment, China has obtained the savings resources that is so much discussed by orthodox economic theory as the origin of the development process, inverting this logic. The Chinese experience is part of a broad process of structural transformation, which will be addressed in this study since the 1978 economic reform, through the construction and subsequent banking reform of the 1990s and the 1999 economic reorientation plan, consolidating the country at the end of twentieth century as a major world power. The process of building a powerful financial system, based on credit policies directed and oriented to strategic sectors, seeks to enrich the debate on the trajectory of Chinese development. In this scenario, Chinese growth has boosted the world economy, being its main exponent of development. Understanding this development logic is one of the purposes that will be pursued by this study. The Chinese financing dynamics, which is centralized in the policies and decisions of the central government, was constituted from the credit policies directed, managing to be one of the main variables for the great Chinese economic growth of this period. From this perspective, we seek to understand how financial structures played a fundamental role in transforming their economy over this period. Thus, it seeks to debate the relevance of financial centralization as a strategic mechanism for development and discuss the needs and challenges for financing investment in countries of late industrialization, where the State's presence is not an exception but a rule to equalize its difficulties and structural issues.The Chinese State, through a centralized financing system, formulated consistent credit policies, managing to satisfactorily equate and recompose the resources for its investments, reversing a logic that summarized the prescriptions and policies of orthodox economic theory. That way, managed to overcome its developmental delay,demonstrating that it is possible to accelerate and improve the quality of economic growth through the development and centralization of financial intermediation.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/32213
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGECO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_IVO_Revisado.pdf1.22 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA