DSpace

RI UFBA >
Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia >
Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal nos Trópicos (PPGCAT) >
Dissertações de Mestrado (PPGCAT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31786

Title: UTILIZAÇÃO DO PRODUTO CAXP COMO BIOMARCADOR PROGNÓSTICO EM CÃES COM DOENÇA RENAL CRÔNICA E SUA CORRELAÇÃO COM O PTH
Authors: Cardoso, Paula Gabriela da Silva
???metadata.dc.contributor.advisor???: Peixoto, Tiago da Cunha
Keywords: Cães;Rins;Uremia;Calcificação
Issue Date: 8-Apr-2020
Abstract: A doença renal crônica (DRC) é a afecção renal mais frequente em cães e gatos adultos e idosos, sendo considerada uma importante causa de morte, por cursar com a perda progressiva e irreversível de massa funcional e/ou estrutural. Os protocolos terapêuticos visam aumentar a sobrevida, que pode reduzida por diversos fatores, entre eles toxinas urêmicas, anemia e caquexia. Entretanto, dados sobre a sobrevida global e a influência de biomarcadores prognósticos na sobrevida de cães azotêmicos são escassos na literatura internacional e inexistem em Brasil. Desta maneira, objetivou-se avaliar correlações entre a sobrevida e biomarcadores prognósticos, visando se estimar a sobrevida e o risco de morte em até 30 dias de cães com DRC, além de se determinar o tipo de mineralização que ocorre na doença, que ainda é controverso. Foram avaliados os aspectos epidemiológicos, clínico-patológicos e laboratoriais de 40 cães com DRC com diferentes graus de azotemia. A sobrevida global varia significativamente de acordo com o grau de azotemia (leve, moderada e severa), sendo em média de 19,5; 131,5 e 401,1 dias, respectivamente. O escore de condição corporal, hematócrito, produto cálcio-fósforo (PCF), creatinina, fósforo e PTH séricos demonstraram ser importantes biomarcadores de prognóstico da DRC, pois influenciam significativamente a sobrevida de cães com azotemia. O PCF é uma alternativa de baixo custo para se inferir os valores de PTH. As mineralizações de tecidos moles em cães com uremia são do tipo distrófica, visto que ocorrem associadas a lesões teciduais e/ou vasculares prévias na ausência de hipercalcemia ionizada. O sistema de avaliação clínico-laboratorial de cães com azotemia (SACLCA) aqui proposto pode ser adotado na rotina clínica por veterinários, para se estimar a sobrevida média em aproximadamente 480, 126 e 46 dias de cães com DRC e o risco de morte em até 30 dias. Esse conhecimento pode orientar os clínicos na adoção de estratégias terapêuticas visando prolongar a sobrevida do animal.
Chronic kidney disease (CKD) is more common in adults and aged dogs and cats, and this is an important cause of death due to progressive and irreversible functional and / or structural mass. Therapeutic protocols are intended to increase survival, which may be erroneous by a number of factors, including uremic toxins, anemia and cachexia. However, data on a global survival and an influence of prognostic biomarkers on the survival of their dogs are scarce in the international literature and do not exist in Brazil. In this way, the objective was to correlate survival and prognostic biomarkers, aiming at survival and risk of death within 30 days of CKD, in addition to determining the type of mineralization that occurs in the disease, which is still controversial. The epidemiological, clinical-pathological and laboratory aspects of 40 dogs with CKD with different degrees of azotemia were evaluated. Overall survival varies significantly according to the degree of azotemia (mild, moderate and severe), with an average of 19.5; 131.5 and 401.1 days, respectively. The body condition score, hematocrit, calcium phosphorus product (CPP), creatinine, phosphorus and serum PTH have been shown to be important prognostic biomarkers of CKD, as they significantly influence the survival of dogs with azotemia. CPP is a cost advantage for inferring PTH values. Soft tissue mineralization in dogs with uremia are dystrophic, whereas they are associated with tissue and/or vascular lesions in the absence of ionized hypercalcemia. The azotemic dogs clinical-laboratory assessment score (ADCLAS) can be used by veterinarians to estimate the average survival in approximately 480, 126 and 46 days of dogs with CKD and the risk of death within 30 days. This knowledge may guide the clinical for therapeutic strategies for prolonging the animal's survival. Keyword: dog;kidneys;uremia;calcification
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31786
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGCAT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
C268u.pdf3.76 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA