DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Programa de Pós-Graduação em Saúde, Ambiente e Trabalho (PPGSAT) >
Dissertações de Mestrado (PPGSAT) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31395

Title: Percepções de professores sobre voz no trabalho
Authors: Góes, Rafaella Leite
???metadata.dc.contributor.advisor???: Masson, Maria Lúcia Vaz
Keywords: Saúde do Trabalhador;Pesquisa qualitativa;Voz;Docente
Issue Date: 3-Feb-2020
Abstract: Os professores são os profissionais da voz mais estudados na área de Saúde do Trabalhador, principalmente pela elevada prevalência de distúrbios vocais. Disto decorre a necessidade de se entender os aspectos envolvidos no adoecimento vocal, assim como analisar o entendimento dos professores sobre intervenções em favor da saúde. OBJETIVO: analisar a percepção dos professores sobre a voz no seu contexto de trabalho e a utilização de um exercício fonoaudiológico como estratégia protetora da voz. MÉTODOS: trata-se de um estudo qualitativo realizado com 14 professores da rede estadual de ensino público da Bahia. Os participantes foram convidados a compor dois grupos focais, em que se discutiram os temas voz no contexto de trabalho docente e percepções sobre o uso da técnica do trato vocal semiocluído como estratégia protetora da voz. Realizou-se transcrição das falas dos professores, e a análise seguindo a perspectiva da análise de conteúdo temática de Bardin. RESULTADOS: A partir da leitura e interpretação do corpus da pesquisa, emergiram as categorias: “voz sob a ótica dos professores”; “voz cansada” e “exercício do trato vocal semiocluído: estratégia protetora da voz?”. Em primeiro plano, na fala dos sujeitos, surgiu o papel social do professor com foco no processo ensino-aprendizagem do aluno, em detrimento do autocuidado e da prevenção da doença/promoção da saúde vocal. Os professores consideraram a voz como instrumento essencial para o trabalho docente, porém apresentaram autoimagem vocal negativa e desvalorização dos seus aspectos estéticos. O discurso foi marcado pelo adoecimento da voz, relacionado a sobrecarga vocal, aspectos do ambiente, estrutura e organização do trabalho. Os professores vivenciam a intensificação e a precarização do trabalho, que desencadeiam o mal-estar docente. Diante disso, mesmo tendo percebido efeitos positivos com a realização da técnica do trato vocal semiocluído, os professores, não conseguiram manter cotidianamente a sua execução, como uma estratégia protetora da voz. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Há um cenário de trabalho precarizado, que promove compulsivamente o adoecimento vocal dos professores. Esses trabalhadores encontramse em processo de sofrimento, não havendo motivação nem viabilidade para a realização de estratégias protetoras da voz, a exemplo da técnica do trato vocal semiocluído.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31395
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGSAT)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertacao Rafaella Goes abril 2018 final.pdf668.85 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA