DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos (PÓS-AFRO) >
Dissertações de Mestrado (PÓS-AFRO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31281

Title: No tempo de finado: conflito geracional, poder e mando em um candomblé de Salvador
Authors: Silva, George da Hora
???metadata.dc.contributor.advisor???: Parés, Luis Nicolau
Keywords: Candomblé;Poder;Religiosidade;Ancianidade;Senioridade;Relações sociais;Religiões afro-brasileiras
Issue Date: 16-Jan-2020
Abstract: O presente trabalho propõe uma discussão sobre as relações sociais hierárquicas e práticas de poder, além, da influência e impacto da tecnologia e de outras formas de manutenção e preservação do conhecimento. O desenvolvimento do trabalho ocorre numa comunidade de terreiro, o Ilê Lorogun, a partir de suas origens e análise das relações de poder na família biológica, desta com a “família extensa” e com a “família de santo”. O trabalho parte da contextualização das escolhas e trajetória de vida do autor deste texto para demarcar a posição da construção textual, a escolha do campo e a determinação dos marcadores político/sociais tais quais gênero/identidade/grupo de pertença /expressão de religiosidade que estão refletidos nessas escolhas. A análise, em determinados pontos, é acompanhada de uma comparação com a literatura especializada sobre as religiões afro-brasileiras. É apresentada uma relação dos personagens que compõem o Ilê Lorogun, com a distribuição de seus papeis na estrutura social e eventuais desdobramentos políticos na continuidade e manutenção da casa. Especial atenção é conferida a correlação entre os títulos e cargos e as conexões de parentesco biológico ou social (família extensa) com a liderança da casa. Ao abordar a estrutura das distintas posições iniciáticas (abiã, iaô, ebome, equede, ogã) com a descrição de suas atribuições e alguns rituais a eles associados, são analisados como esses cargos funcionam na prática, revelando tensões, negociações e manipulação das normas, assim como alguns privilégios associados às relações de parentesco com a liderança. O poder compartilhado na tomada de decisões e na condução das atividades rituais emerge como um elemento distintivo, em que a superposição do parentesco e do religioso se evidenciam de forma mais notória, no processo de co-liderança da casa por parte do casal fundador. A pesquisa no decorrer do trabalho expôs surpresas e desafios e principalmente possibilidades de novas discussões sobre as religiões afro-brasileiras.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31281
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PÓS-AFRO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Final George.pdf2.09 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA