DSpace

RI UFBA >
Escola de Enfermagem >
Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) >
Teses de Doutorado (PPGENF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31049

Title: Marcadores de gênero na experiência de mulheres com abortamento induzido: construção de instrumento para o cuidado
Authors: Marques, Patrícia Figueiredo
???metadata.dc.contributor.advisor???: Coelho, Edmeia Almeida Cardoso
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Bertolozzi, Maria Rita
Keywords: Marcadores de gênero;Aborto induzido;Relações de gênero;Saúde da Mulher;Revisão sistemática;Enfermagem;Gender markers;Induced abortion;Gender related;Women’s health
Issue Date: 11-Dec-2019
Abstract: O aborto representa um problema de saúde pública e, sobretudo, nos países em que é clandestino, mulheres são expostas a riscos à saúde. O reconhecimento de desigualdades de gênero, na experiência das mulheres, é condição essencial para os serviços darem respostas às demandas por cuidado na rede de saúde. No sentido de oferecer ao sistema de saúde subsídios para incorporação da perspectiva de gênero às práticas, foi desenvolvida pesquisa cujos objetivos foram sintetizar as evidências qualitativas sobre a experiência de mulheres submetidas a abortamento induzido, resultante de gravidez não planejada; identificar elementos de gênero na experiência de mulheres submetidas ao abortamento induzido resultante de gravidez não planejada; construir instrumento para o cuidado à saúde das mulheres com história de abortamento, a partir de marcadores qualitativos de gênero resultantes de revisão sistemática. Caracteriza-se como estudo de desenvolvimento metodológico, com abordagem qualitativa, e compreendeu três etapas. A primeira consistiu na realização de uma revisão sistemática da literatura científica baseada na proposta do Joanna Briggs Institute (JBI), sobre as experiências de mulheres submetidas ao abortamento induzido, resultante de gravidez não planejada. A segunda etapa consistiu em reunir os elementos de gênero presentes nos resultados dos estudos empíricos por convergência de temas, construindo-se categorias e a partir dessas os marcadores de gênero para a saúde da mulher com história de abortamento. A terceira correspondeu à construção do instrumento baseado nos elementos de gênero identificados. Os aspectos éticos foram respeitados em todas as etapas da pesquisa. A revisão sistemática foi realizada a partir de 42 estudos primários dos quais foram extraídos 200 findings agrupados por congruência em 51 categorias que, por convergência temática, resultaram em 15 metassínteses. Aplicando a categoria gênero e reorganizando as categorias, foram elaborados oito marcadores, compostos por 64 elementos de gênero presentes na experiência de mulheres que abortaram:1) Responsabilização da mulher pela contracepção e pela ocorrência da gravidez e vulnerabilidades; 2) Participação do parceiro e da família no processo de decisão da mulher pelo aborto ; 3) Dificuldades financeiras como razão para o aborto; 4) Participação de amigas/os, no processo de decisão da mulher pelo aborto; 5) Aborto por decisão pessoal; 6) Sentimentos vivenciados pelas mulheres pós-aborto; 7) Atendimento profissional de saúde no processo de abortamento e 8) Adoção de posição política pela descriminalização do aborto. Esses marcadores e elementos foram organizados, e foram construídas perguntas que compuseram o instrumento. Considera-se que, para a incorporação da perspectiva de gênero às práticas e a consequente implementação do instrumento construído, são necessárias a validação do mesmo e a educação permanente junto à equipe profissional, como também desde a graduação, em especial da enfermagem por seu lugar no espaço dos cuidados em qualquer nível de atenção, voltado à integralidade do cuidado e alinhada às relações de gênero, temáticas que constituem eixos da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Mulheres.
Abortion represents a public health issue and, above all, in countries in which it is clandestine, women are exposed to health risks. The recognition of gender inequalities in the experience of women is an essential condition for the services to respond to demands in the healthcare network. In order to offer to the healthcare system subsidies for incorporation of the gender perspective to the health practices a research was developed with the purpose of synthesizing the qualitative evidences on the experience of women submitted to induced abortion resulting from unplanned pregnancies; identify elements of gender in the experience of women submitted to induced abortion resulting from unplanned pregnancies; construct an instrument for the healthcare of women with a background of abortions from qualitative gender markers resulting from systematic review. The study is characterized as a methodological development with a qualitative approach and comprised three phases. The first phase consisted of a systematic review of scientific literature based on the Joanna Briggs Institute (JBI) on the experiences of women submitted to induced abortion resulting from unplanned pregnancies. The second phase consisted of gathering the gender elements present in the results of the empirical studies by convergence of themes, constructing categories and from these the gender markers for the health of women with a background of abortions; and the third phase corresponded to the construction of an instrument based on identified elements of gender. Ethical aspects were respected during all of the phases of the research. The systematic review was performed from 42 primary studies which were extracted from 200 findings grouped by congruence in 51 categories, which through thematic convergence, resulted in 15 metasyntheses. On applying the gender category, reorganizing the categories, eight markers were produced, composed of seventy four elements of gender present in the experience of women who aborted:1) Accountability of women for contraception and for pregnancy and vulnerabilities; 2) Participation of the partner and of the family in the decision-making process of the woman to abort; 3) Financial difficulties as a reason for abortion; 4) Participation of friends in the decision-making process to abort; 5) Abortion through personal decision; 6) Feelings experienced by women post-abortion; 7) Assistance by health professionals in the abortion process and 8) Adoption of a political position for the decriminalization of abortion. These markers and elements were organized and questions were constructed to form the instrument. It is considered that for the incorporation of the gender perspective to the healthcare practices and the consequent implementation of the constructed instrument, it is necessary that the instrument be validated, as well as permanent education of the professional team, beginning during the graduate course, especially for the nursing professionals in view of their place in healthcare at all levels of assistance, guided towards a comprehensive healthcare and aligning gender relations, themes that are the core of the National Policy of Comprehensive Women’s Care.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/31049
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGENF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Tese final Patricia Figeiredo Marques.pdf1.86 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA