DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Dissertações de Mestrado (Medicina) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30879

Title: A frequência e o período da estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) é determinante para o seu efeito regenerativo
Authors: Miranda, Diana Cavalcante
???metadata.dc.contributor.advisor???: Baptista, Abrahão Fontes
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Martinez, Ana Maria Blanco
Keywords: Regeneração nervosa periférica;Eletroterapia;Campos elétricos;Estimulação elétrica nervosa transcutânea
Issue Date: 4-Nov-2019
Abstract: Objetivo: investigar o efeito de diferentes frequências de estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na regeneração do nervo periférico aplicado apenas depois de uma lesão por esmagamento do nervo isquiático em camundongos. Métodos: Estudo experimental com 30 camundongos. Os animais foram anestesiados e submetidos ao esmagamento do nervo isquiático direito, e então separados em três grupos: controle (n = 10), Low-TENS (100 Hz, n = 10), e High-TENS (4 Hz, n = 10). Os animais dos grupos Low e High TENS foram estimuladas durante 2 horas, imediatamente após a cirurgia, enquanto que o grupo controlo só foi posicionada durante o mesmo período. A avaliação funcional foi feita semanalmente desde antes da cirurgia, e durante o período experimental de cinco semanas através da aquisição de fotos, seguindo o modelo para obter o índice estático ciático para os camundongos (SSIm). Após a avaliação funcional final, os animais foram sacrificados, e os nervos dissecados bilateralmente para análise histológica e histomorfométrica por microscopia óptica e eletrônica. Resultados: LowTENS acelerou a recuperação funcional em uma semana, em comparação com os outros grupos. O grupo de controle apresentou axoplasma frequentemente escura, um dos sinais de degeneração. O grupo Low-TENS tinham menos fibras mielinizadas, em comparação com o grupo de High-TENS. A densidade de fibras não mielinizadas foi maior que no grupo Low-TENS, embora não estatisticamente significativo. Conclusão: A Low-TENS acelera a regeneração do nervo periférico após uma lesão por esmagamento, e conduz a uma melhor aparência histológica. High-TENS é prejudicial na mesma condição patológica.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30879
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (Medicina)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação_MED_Diana Cavalcante Miranda.pdf957.41 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA