DSpace

RI UFBA >
Instituto de Ciência da Informação >
Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação >
Dissertações de Mestrado Acadêmico (POSICI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30429

Title: A Invisibilidade do Feminismo Negro nos Instrumentos de Representação do Conhecimento: Uma Abordagem de Representatividade Social
Authors: Reis, Vanessa Jamile Santana dos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Santos, José Carlos Sales dos
Keywords: Organização da Informação;Representação do Conhecimento (Teoria da Informação);Tesauro;Feminismo Negro;Black Feminism;Organization of information;Representation of Knowledge;Thesaurus
Issue Date: 20-Aug-2019
Abstract: A presente dissertação tem como tema de pesquisa o feminismo negro com aporte de estudo para a organização do conhecimento centrada especificamente no debate da representação do conhecimento. A pesquisa estabelece um recorte de estudo diante da invisibilidade da temática no processo de representação da informação e do conhecimento, para tal, adotam-se como aporte de objeto de estudos duas literaturas afro-brasileiras: Úrsula, de Maria Firmina, e Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo. Como problema de pesquisa, o estudo consistiu na investigação das linguagens documentárias, diante da falta de adequações terminológicas dos vocabulários controlados, a fim de contemplar os termos do feminismo negro. Frente a esse cenário, surge a presente questão de partida: de que maneira a literatura feminista negra pode revelar a necessidade de adequações terminológicas das linguagens documentárias vigentes? O objetivo geral da pesquisa consistiu em analisar como a literatura feminista negra pode revelar a necessidade de adequações das linguagens documentárias diante das terminologias nos instrumentos de representação da informação. Como objetivos específicos, a pesquisa tem a proposta de levantar e relacionar os termos representativos da literatura feminista negra dos séculos XIX e XXI e as linguagens documentárias vigentes; identificar a atualidade dos vocabulários controlados e tesauros específicos adotados na literatura feminista negra e das linguagens documentárias disponíveis ao uso, além de propor a inserção e atualização de novas linguagens e terminologias do feminismo negro. A pesquisa optou por recorte epistemológico com base na perspectiva de autores da representação social, do feminismo negro decolonial e da representação do conhecimento. A metodologia da pesquisa descritiva monográfica assume a escolha do método qualitativo de estudo de caso de Yin e análise de conteúdo de Bardin. Para uso de instrumentos de análise, foi estabelecida a delimitação do software gratuito de análise de dados textuais IRaMuteQ, por meio de fragmentação textual, categorização dos fragmentos textuais com base nos conceitos, oportunizando relatórios e gráficos de contagem de palavras e correlações textuais com uso de lexicometria. Utilizaram-se os vocabulários controlados dos catálogos de autoridade da Biblioteca Nacional do Brasil, Library of Congress, tesauros específicos como o vocabulário de Mujeres de Madrid e um vocabulário controlado desenvolvido pela Fundação Carlos Chagas para relações de gênero e mulheres, com intuito de verificar a existência de descritores adequados à temática e representação de forma aproximada do conteúdo informacional. Os resultados indicaram que a representação da informação carece de terminologias mais aproximadas à perspectiva das mulheres negras no contexto do feminismo, à defasagem de alguns termos e à necessidade de atualização dos instrumentos de representação, tesauros e vocabulários controlados, utilizados no processo de tradução da linguagem natural para a linguagem controlada e que contemple especificidades diante da abordagem do paradigma social atuando sob a perspectiva da subjetividade dos sujeitos atrelada a contextos históricos, culturais e sociais de mundo. As considerações finais apontaram a necessidade de atualização e inserção de termos mais apropriados as especificidades do feminismo negro.
Abstract This thesis observes the contributions the black women studies and feminism fields have to offer to the information representation field of studies. Due to the lack of previous studies on the theme, this research adopts for analysis the literature oftwo Afro-Brazilian authors: Úsula of Maria Firmina and Ponciá Vicencio of Conceição Evaristo. As a research problem, the study consisted in the investigation of documentary languages, due to the lack of terminological adjustments of the controlled vocabularies, in order to contemplate the terms of black feminism and black women studies. In light of this scenario, the following question has arisen: How can black feminist literature reveal the need for terminological adjustments of the current documentary languages? The general objective of the research was to analyze how black feminist literature can reveal the need for documentary languages to adapt to terminologies in the instruments of information representation. As specific objectives this research aimedto raise and to sumarize the representative terms of the black feminist literature of the XIX and XXI centuries and the current documentary languages; to identify the relevance of the controlled vocabularies and specific thesauri adopted in the black feminist literature and of the documentary languages available for use and besides proposing the insertion and updating of new languages and terminologies regarding black feminism and black women studies. The research opted for epistemological clipping based on the perspective of authors of social representation, postcolonial black feminism and information representation, the methodology of the monographic descriptive research employs the qualitative method of Yin’s case study and analysis of contente by Bardin. Regarding the analytical tools employed, Iramuteq's free analysis of textual data software was used by means of textual fragmentation, categorization of textual fragments based on concepts, providing reports and graphs of word counts and correlations using lexicometrics. The controlled vocabularies of the authority catalogs of the National Library of Brazil, Library of Congress, specific thesauri such as the vocabulary of Mujeres de Madrid and a controlled vocabulary developed by the Carlos Chagas Foundation for gender relations and women were used to verify the the existence of descriptors appropriate to the theme and approximate representation of the informational content. The results indicated that the representation of the information lacks the terminology closer to the perspective of black women in the context of feminism, that some terms were outdated and the need to update the instruments of representation, that is thesauri and controlled vocabularies used in the process of natural language translation for the controlled language and that contemplates specificities before the approach of the social paradigm acting under the perspective of the subjectivity of the subjects tied to historical, cultural and social contexts of the world. The final considerations remarked the need to update and insert more appropriate terms on the specifics of black feminism and/or black women studies.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/30429
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Acadêmico (POSICI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
dissertação versão correções definitiva PDF.pdf2.86 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA