DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Artigos Publicados em Periódicos (Medicina) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/2906

Title: Indicadores antropométricos de sobrepeso e obesidade como preditores de alterações lipídicas em adolescentes
Other Titles: Revista Paulista de Pediatria
Authors: Beck, Carmem Cristina
Lopes, Adair da Silva
Pitanga, Francisco José G.
Keywords: Colesterol;Obesidade;Adolescentes;Antropometria;Colesterol;Obesidad;Predicción;Adolescentes;Factor de riesgo;Antropometría
Issue Date: 2011
Abstract: OBJETIVO: Identificar o poder preditivo dos indicadores antropométricos de sobrepeso e obesidade para alterações lipídicas em adolescentes. MÉTODOS: Estudo transversal envolvendo 660 adolescentes de 14 a 19 anos (317 rapazes; 343 moças). Foram considerados os seguintes indicadores antropométricos: índice de massa corpórea (IMC), circunferência da cintura, razão cintura/estatura e índice de conicidade. As alterações lipídicas foram caracterizadas pelo colesterol total (CT) superior a 170mg/dL e lipoproteínas de alta densidade (HDL-C) inferiores a 45mg/dL. Para identificar os preditores das alterações lipídicas, adotou-se a análise das curvas Receiver Operating Characteristics (ROC). Foram calculados os pontos de corte com suas respectivas sensibilidades e especificidades e, posteriormente, as razões de prevalência entre os indicadores antropométricos e os desfechos investigados. RESULTADOS: As áreas sob as curvas ROC (intervalo de confiança de 95%) para CT elevado nos rapazes e respectivos pontos de corte foram: IMC de 0,74 (0,65-0,83) e 21,7kg/m²; circunferência de cintura de 0,73 (0,65-0,82) e 74cm; razão cintura/estatura de 0,72 (0,63-0,81) e 0,4; índice de conicidade de 0,60 (0,50-0,69) e 1,1. Para a predição dos baixos níveis de HDL-C, as áreas da curva ROC e os pontos de corte foram: IMC dos rapazes de 0,58 (0,52-0,64) e 20,7kg/m²; para as moças de 0,61 (0,53-0,69) e 20,8kg/m²; circunferência de cintura, rapazes com 0,57 (0,50-0,63) e 73,3cm, moças com 0,63 (0,55-0,72) e 71,5cm; razão cintura/estatura (C/Est), rapazes de 0,58 (0,52-0,65) e C/Est de 0,4, moças de 0,62 (0,54-0,70) e C/Est de 0,4; índice de conicidade, moças de 0,60 (0,51-0,68) e 1,1. CONCLUSÕES: Os indicadores antropométricos foram bons preditores de CT elevado nos rapazes e razoáveis para os baixos níveis de HDL-C para rapazes e moças.
Description: P. 46-53,Jan./Mar.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/2906
ISSN: 0103-0582
Appears in Collections:Artigos Publicados em Periódicos (Medicina)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
08.pdf315.3 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA