DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Odontologia >
Programa de Pós-Graduação em Odontologia e Saúde >
Dissertações de Mestrado (POSDONTO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28881

Title: Alterações orofaciais em crianças com microcefalia associada à exposição fetal ao zika vírus
Authors: D'Agostino, Erica Santana
???metadata.dc.contributor.advisor???: Vianna, Maria Isabel Pereira
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Rabello, Iêda Margariada Crusoé Rocha
Keywords: Zika virus;microcefalia;Orofacial.;Epidemiologia
Issue Date: 18-Mar-2019
Abstract: A microcefalia é uma má-formação, na qual a cabeça se apresenta em tamanho menor, de acordo com padrão para sexo e idade. É considerada rara, capaz de comprometer o desenvolvimento neurológico e tem etiologia complexa e multifatorial. O expressivo aumento do número de casos observado a partir de outubro de 2015 no Brasil e a recente descoberta do Zika vírus como novo agente etiológico, mobilizaram o campo científico e as políticas públicas na área da saúde. Este trabalho teve o objetivo de descrever as alterações orofaciais das crianças com microcefalia decorrente da exposição fetal ao Zika vírus, acompanhadas na Instituição das Obras Sociais de Irmã Dulce em Salvador- Bahia. Trata-se de um estudo censitário, de delineamento transversal e descritivo. Mediante o levantamento de dados primários foram observadas, através do exame clínico, as características da cavidade bucal quanto às alterações nas estruturas dentárias e periodontais, lesões fundamentais e condições patológicas comuns na infância. Além disso, questionário específico contemplando aspectos relacionados à saúde bucal foi aplicado às mães. Informações referentes à identificação e saúde geral das crianças participantes, resultados de exames laboratoriais e tomografias puderam ser obtidos nos prontuários e bases de dados pré-existentes. Foram descritas as condições e alterações bucais da população de estudo e, exploratoriamente, verificadas potenciais associações entre variáveis de interesse e alterações observadas. Os resultados apontaram importantes alterações orofaciais na população de estudo, com alta prevalência de defeitos de desenvolvimento do esmalte, palato ogival e padrão facial do tipo dolicocéfalo, assim como, alteração na cronologia e sequência eruptiva. Visto que as crianças estão em fase de crescimento, é importante a continuidade do acompanhamento do desenvolvimento orofacial, assim como avaliar o impacto destas alterações no sistema estomatognático. O conhecimento das possíveis alterações orofaciais em crianças com microcefalia em decorrência do Zika vírus será fundamental para a incorporação do cirurgião dentista nas equipes multiprofissionais e implementação de protocolos de acompanhamento e de medidas de promoção da saúde, prevenção e intervenção precoce.
Microcephaly is a malformation in which the head is smaller in size according to sex and age. It is considered to be rare, capable of compromising neurological development, and has a complex and multifactorial etiology. The significant increase in the number of cases observed since October 2015 in Brazil and the recent discovery of the Zika virus, as a new etiological agent, mobilized the scientific field and public policies in the health area. This study aimed to describe the orofacial alterations of children with microcephaly resulting from fetal exposure to the Zika virus, accompanied at the Irmã Dulce Social Work Institution in Salvador, Bahia. It is a census study, with a cross-sectional and descriptive design. Through the collection of primary data, the characteristics of the buccal cavity were observed through clinical examination for changes in dental and periodontal structures, fundamental lesions and pathological conditions common in childhood; in addition, a specific questionnaire regarding aspects related to oral health was applied to mothers. Information regarding the identification and general health of the children participating, results of laboratory exams and tomographies could be obtained in the medical records and pre-existing databases. The oral conditions and alterations of the study population were described and, prospectively, potential associations between variables of interest and observed alterations were verified. The results pointed out important orofacial alterations in the study population, with a high prevalence of development of enamel defects, oval palate and dolichocephalic facial pattern, as well as alteration in chronology and eruptive sequence. Since children are in the phase of decline, it is important to continue the follow-up of orofacial development, as well as to evaluate the impact of these changes on the stomatognathic system. The knowledge of the possible orofacial alterations in children with microcephaly due to the Zika virus will be fundamental for the incorporation of the dentist surgeon in the multiprofessional teams and implementation of accompanying protocols and measures of health promotion, prevention and early intervention.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28881
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (POSDONTO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertacao ÉRICA final.pdf2.32 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA