DSpace

RI UFBA >
Instituto de Química >
Programa de Pós-Graduação em Química >
Teses de Doutorado (POSQUIMICA) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28858

Title: Avaliação da composição mineral e investigação nutricional do fruto de Cyclanthera pedata L. Schard (Maxixe-do-reino)
Authors: Oliveira, Adriana Caires
???metadata.dc.contributor.advisor???: Ferreira, Sergio Luis Costa
Keywords: caiguá;maxixe do reino
Issue Date: 15-Mar-2019
Abstract: Esta tese foi desenvolvida no âmbito de um grande projeto institucional "NÚCLEO DE PESQUISAS EM QUÍMICA ANALÍTICA DA BAHIA: QUÍMICA E QUALIDADE EM ALIMENTOS E BEBIDAS" realizado pela FAPESB. Caiguá (no Brasil "maxixedo-reino") é uma fruta que é geralmente consumida como alimento n a forma cozida ou crua em saladas, tem sido utilizado também na medicina popular principalmente no combate a hipertensão e hiperglicemia. Neste trabalho, a composição mineral de caiguá foi determinada pela primeira vez. Vinte e nove amostras foram adquiridas de fazendas situadas na região sudoeste da Bahia e analisadas empregando a espectrometria de emissão óptica com plasma indutivamente acoplado. Os elementos determinados foram: cálcio, magnésio, sódio, potássio, fósforo, manganês, ferro, zinco, cobre e v anádio. As concentrações médias encontradas expressas como mg do elemento por 100 gramas de amostra, foram: 0,91 para sódio, 19,4 para fósforo, 11,9 para cálcio, 8,4 para magnésio, 0,074 para manganês, 0,21 de ferro, 0,013 para cobre, 0,13 para o zinco, 0,015 para vanádio e 152 para potássio. A exatidão do método empregado foi comprovada pela análise do material de referência certificado de folhas de espinafre fornecido pelo NIST. Análise de componentes principais (PCA) e análise de agrupamentos hierárquico s (HCA) foram aplicadas para avaliar os resultados obtidos, sendo que esta avaliação indicou a separação de um grupo de amostras em relação às demais. Estas amostras apresentaram as mais elevadas concentrações para fósforo, cobre, ferro, zinco e manganês em relação às demais. Os resultados do HCA corroboraram as do PCA. A determinação da composição do caiguá apresentou, em média, 96,5% de umidade, 3,0% Brix, baixo teor de gordura 0,02 g / 100 g, proteínas 0,059 g / 100g e 2,25% de hidratos de carbono. O caiguá também apresentou uma considerável concentração de polifenóis, investigado em extrato aquoso (17,67mg EAG) e metanólico (201,44 ± 0,82mg EAG). Os resultados deste trabalho evidenciam este fruto como uma boa alternativa para a manutenção de uma dieta saudável.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/28858
Appears in Collections:Teses de Doutorado (POSQUIMICA)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE MAXIXE DO REINO.pdf1.61 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA