DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Teses de Doutorado (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26991

Title: Sarampo: imunidade de grupo e fatores preditores de soronegatividade na vigência da proposta de eliminação.
Authors: Andrade, Alcina Marta de Souza
???metadata.dc.contributor.advisor???: Teixeira, Maria da Glória
Keywords: Sarampo;Imunidade;Preditores
Issue Date: 20-Aug-2018
Abstract: Introdução: Desde o ano 2000 não se registram casos autóctones de sarampo no Brasil considerando-se interrompida a circulação do vírus selvagem. Contudo não se conhece a verdadeira situação de imunidade da população. Neste sentido, realizou-se um estudo transversal com o objetivo de determinar a soroprevalência de anticorpos IgG para o vírus do sarampo e sua associação a fatores socioeconômicos e biológicos. Metodologia: Participaram do estudo 2.063 indivíduos, residentes em 30 “áreas sentinelas”, na cidade de Salvador na Bahia, Brasil, selecionados de um total de 68,749 indivíduos. Optou-se por uma amostra aleatória pós-estratificada, com alocação proporcional, Foram coletados dados sobre a área de residência, sexo, idade, renda familiar e escolaridade. As informações foram coletadas entre abril e junho de 2000, através de questionário estruturado. Após a obtenção do consentimento, foi colhido 10ml de sangue, através de punção venosa, de cada indivíduo. O plasma foi separado através de centrifugação e estocado a 20ºC negativos. A pesquisa de anticorpos circulantes foi realizada, utilizando-se o Ensaio Imunoenzimático (Elisa/EIA), foram considerados protetores os títulos de anticorpos superiores a 600 mUI/ml. Resultados: A prevalência global de soropositivos encontrada na amostra foi de 95,1%. Verificou-se que a chance de soroprevalência de anticorpos IgG para o vírus do sarampo , com títulos > que 600 mUI/ml, aumenta com a idade e ser do sexo feminino, mesmo após ajuste por possíveis confundidores. Observou-se que não ter tido ou não saber se teve sarampo esteve associado negativamente aos títulos elevados (> 600) de anticorpos IgG contra o sarampo, mesmo após o ajuste de possíveis confundidores. O Coeficiente de Correlação de Pearson (r=0,289) demonstrou uma associação positiva, estatisticamente significante (valor-p = 0,000) entre a titulação de anticorpos IgG contra o sarampo e a idade. Discussão: Este inquérito sorológico evidenciou que a população de Salvador tem elevada imunidade de grupo contra o vírus do sarampo. O aumento da prevalência com a idade, provavelmente, deve-se à intensa exposição ao vírus selvagem a que a população esteve submetida no passado. A extrapolação dos resultados deste inquérito para a cidade de Salvador permitiu estimar que apesar da elevada imunidade, a grande concentração populacional desta área metropolitana mantém aproximadamente 98.000 indivíduos soronegativos, ou seja, o risco de epidemias de grande magnitude ainda existe na cidade.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/26991
Appears in Collections:Teses de Doutorado (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Alcina Andrade. Tese Parte 1. 2005.pdfParte inicial da tese237.1 kBAdobe PDFView/Open
Alcina Andrade. Tese Parte 2. 2005.pdf806.1 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA