DSpace

RI UFBA >
Instituto de Geociências >
Programa de Pós-Graduação em Geografia (POSGEO) >
Dissertações de Mestrado (POSGEO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25647

Title: Uso corporativo do território e produção da violência no Estado de Alagoas
Authors: Oliveira, Luã Karll de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Maria Auxiliadora da
Keywords: Alagoas;Securização;Violência;Desigualdade;Uso corporativo do território
Issue Date: 28-Mar-2018
Abstract: O acelerado crescimento da criminalidade violenta nas últimas décadas e as suas múltiplas consequências, o medo globalizado e o sentimento de insegurança, passaram a fazer parte do cotidiano da sociedade, trazendo consigo o processo de securização. Por conseguinte, intensificando a racionalização do território e a expansão das empresas de segurança, através da prestação de serviços e da venda de produtos securitários. Em consonância com essa realidade, buscou-se com a dissertação apresentada, analisar a relação entre a violência homicida que tem assolado a sociedade alagoana e o processo de securização do território, que se traduz, especialmente, na auto-segregação de uma parcela da população que se cerca de objetos técnicos os mais diversos, visando a segurança. Com efeito, legitimando o crescimento das empresas de segurança por meio da comercialização de objetos voltados a tal fim (redes elétricas, câmeras de segurança, etc.) e da prestação de serviços securitários. Para tanto, partiu-se de um recenseamento bibliográfico, tendo em vista a elaboração de um estado da arte sobre a violência, com ênfase no território alagoano, e de uma pesquisa documental em órgãos estaduais do estado de Alagoas, a exemplo da Secretaria de Segurança Pública. Assim, foi possível perceber a relação entre os usos do território, as desigualdades emanadas desse processo e a violência que vem perseguindo a sociedade alagoana, carente de políticas públicas voltadas a prevenção e ao combate da mesma. Ou seja, da violência, revelada, sobretudo, nos elevados índices de homicídios que põem o estado entre os mais violentos do país. Preocupação constante e diuturna, seja das grandes, médias e pequenas cidades, ou do campo, o que revela práticas que mais coadunam com os interesses das corporações. Portanto, observa-se que a violência se afirma cada vez mais como um instrumento de realização política e econômica de sujeitos e grupos sociais restritos que estabelecem e mantém uma organização social em detrimento da maioria da população alagoana.
ABSTRACT OLIVEIRA, Luã Karll de. Corporate use of territory and production of violence in the state of Alagoas. 2017. 162f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Instituto de Geociências. Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2017. The accelerated growth of violent criminality in the last decades and its multiple consequences, the fear of globalization and the feeling of insecurity became part of society daily life, bringing with it the securization process. Therefore, intensifying the rationalization of territory and the expansion of Security Company, across service provision and sales of security products. In the line with this reality, it was sought with the dissertation presented, analyses the relation between the homicidal violence that has plagued the alagoana (alagoan) society and the process of territory securization, which translates, especially in the self-segregation with technical objects, the most diverse aiming for security. Indeed, legitimizing the growth or security companies by the commercialization of objects for this purpose (electrical network, security camera, etc.) and the insurance service provision. Therefore, a bibliographic survey was taken, in view of the elaboration of the state of art about violence, with emphasis of alagoan territory and of documentary research in state organs of Alagoas state, like the Department of Public Safety. Thus, it was possible to perceive the relation between territory uses, the inequality emanated from this process and the violence that has been chasing the alagoan society, lacking public policy aimed at preventing and combating tem. That is, of violence, revealed about everything in the high levels of homicide that puts the state as one of the most violent of the country. Constant concern and diurnal, be large, medium, and small cities, or of countryside, what reveal practices that more to ally with the interest of the corporations. So, is noted that the violence is increasing affirmed as a political and economic instrument of achievement of subjects and restricted social groups that establish and maintain a social organization to the detriment of alagoan population. Keywords: Alagoas, Corporative use of Territory, Inequality, Violence, Securization.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25647
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (POSGEO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Lua_Karll_Oliveira_Dissertacao_Final.pdf2.93 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA