DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Arquitetura >
Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (PPGAU) >
Teses de Doutorado (PPGAU) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25266

Title: Jardins celestes, jardins terrenos: a conversão jesuíta e a ocupação do território na "banda sul" do Brasil
Authors: Maitam, Fernanda Contarini
???metadata.dc.contributor.advisor???: Cardoso, Luiz Antonio Fernandes
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Lins, Eugênio de Ávila
Keywords: Ocupação do território;Companhia de Jesus;Rede de aldeamentos;Rio de Janeiro;Espírito Santo;Urbanização Brasil Colonial
Issue Date: 31-Jan-2018
Abstract: É patente que ainda persiste uma considerável lacuna de conhecimento a ser preenchida no que concerne à conformação da rede de povoamento, ocupação e controle do território brasileiro promovida pela Igreja Católica. Tal afirmação é ainda mais verdadeira no que diz respeito à Companhia de Jesus, visto que grande parte desse processo de ocupação deveu-se à ação inaciana, que se desenvolveu ininterruptamente por mais de dois séculos (1549-1759) de vida colonial, instituindo colégios, seminários, casas, aldeamentos, fazendas e engenhos em pontos estratégicos do litoral do país. A mesma lacuna é observada em relação aos índios, para os quais se voltava a missão inaciana. Almejando resgatar parte da história de padres, índios e também dos negros na imensa estrutura inaciana da Província do Brasil, este estudo objetiva investigar a possível existência de redes de aldeamentos nos atuais estados do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. Sobre a organização jesuíta do Espírito Santo, o Pe. Anchieta relata em 1581, que dos dez núcleos existentes, oito – quatro localizados ao norte, e quatro ao sul – estavam separados da Vila de Vitória em intervalos similares, e distantes da mesma em 72.000 passos. Desta estrutura, apenas dois aldeamentos prosperaram: Reritiba e Reis Magos. Núcleos que funcionaram como centros de aprendizado da língua tupi e pontos dos quais partiam as incursões ao sertão. Como suportes desses aldeamentos foram formadas as fazendas de Araçatiba, Muribeca e Itapoca, com especialidades bem definidas: açúcar, gado e farinha, respectivamente. No Rio de Janeiro, além do colégio e dos quatro aldeamentos que atravessaram três séculos de colonização – São Lourenço, São Barnabé, São Pedro e São Francisco Xavier −, as principais unidades econômicas eram: a Sesmaria de Iguaçu, composta pelo Engenho Velho, possuidor de currais de gado e engenho de açúcar, pelo Engenho Novo, com engenho de açúcar e aguardente, e pela Quinta de São Cristóvão, com pomar, horta e forno de cal; a Fazenda de Macacu ou Papucaia, cujo o principal cultivo era o da mandioca; a Fazenda de São Francisco Xavier, que fornecia madeira para o colégio; a Fazenda de Santa Cruz, que aliou a atividade pecuária em grande escala a uma expressiva produção agrícola; a Fazenda de Santa Ana de Macaé, que foi utilizada, principalmente, para descanso das boiadas; a Fazenda do Colégio dos Campos dos Goytacazes, que possuía muitos currais de gado, fábrica de cerâmica e um significativo engenho de açúcar; e a Fazenda de Campos Novos, que concentrou expressiva quantidade de cabeças de gado e fornecia ao colégio madeiras e alimentos. Por meio de núcleos rigidamente organizados, com especialidades bem definidas, o fluxo contínuo gerado pelo deslocamento de padres e índios e pela troca de mercadorias estabelecida entre os colégios, os aldeamentos e as unidades produtoras, possibilitou a efetivação de caminhos que cruzavam de norte a sul o litoral dos atuais estados. Assim, a presente tese se dispõe não apenas a investigar essa rede, como a esmiuçar os contextos de negociações, barganhas, disputas e alianças firmados entre jesuítas e índios no grande projeto colonial da Coroa portuguesa.
It is clear that there's a considerable gap of knowledge to be filled, regarding the layout of the network of settlement, occupation and control of the Brazilian territory promoted by the Catholic Church. This statement is even more true regarding the Society of Jesus, since much of the occupation process was due to Ignatian action, which was developed over two centuries (1549-1759) of colonial life building colleges, seminaries, houses, villages, farms and mills in strategic points in the coast of the country. The same gap is observed in relation to the Indians, to whom the Ignatian mission was concerned. Aiming to recover part of the history of priests, Indians and blacks in the immense Ignatian structure of the Province of Brazil, this study intends to investigate the possible existence of village networks in the present states of Espírito Santo and Rio de Janeiro. About the Jesuit organization of the state of Espírito Santo, Fr. Anchieta reports in 1581, that of the ten existing nuclei, eight - four located to the north, and four to the south - were separated from the Village of Vitória at similar intervals, and distant from it at 72.000 steps. Of this structure, only two villages prospered: Reritiba and Reis Magos. These nuclei worked as learning centers of the Tupi language and also were points from which the incursions to the sertão took off. As supports of these villages were formed the farms of Araçatiba, Muribeca and Itapoca, with well defined specialties: sugar, cattle and flour, respectively. In Rio de Janeiro, besides the college and the four settlements that crossed three centuries of colonization – São Lourenço, São Barnabé, São Pedro and São Francisco Xavier −, the main economic units were: the Sesmaria de Iguaçu, made up of the Engenho Velho, which had three cattle pens and a sugar mill, the Engenho Novo, with sugar and brandy mill and the Farm of São Cristóvão, which had a orchard, a vegetable garden and a lime kiln; the Farm of Macacu ou Papucaia whose main crop was manioc; the Farm of São Francisco Xavier, which supplied wood for the college; the Farm of Santa Cruz, which combined large-scale livestock farming with significant agricultural production; the Farm of Santa Ana de Macaé, which was used mainly for resting the cattle; the Farm of Campos dos Goytacazes, which had many livestock pens, a pottery factory and a significant sugar mill; and the Farm of Campos Novos, which had an expressive number of livestock and provided the college with wood and food. By means of rigidly organized nuclei, with well-defined specialties, the continuous flow generated by the displacement of priests and Indians and also by the exchange of goods established between the colleges, villages and production units, enabled the realization of paths that crossed the coast of the current states, from north to south. Thus, this thesis is designed not only to investigate this network, but also to scrutinize the contexts of negotiations, bargaining, disputes and alliances between Jesuits and Indians in the great colonial project of the Portuguese Crown.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/25266
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGAU)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
TESE_FERNANDA MAITAM_OUT.2017.pdf84.92 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA