DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais (PPGCS) >
Teses de Doutorado (PPGCS) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24544

Title: Ideologia e Absurdo na Obra de Kafka
Authors: Sampaio Neto, Bruno Andrade de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Câmara, Antônio da Silva
Keywords: Kafka;Ideologia;Absurdo;Sociologia da literatura;Desumanização;Alienação
Issue Date: 8-Nov-2017
Abstract: A presente pesquisa propõe estabelecer um diálogo entre a literatura de Franz Kafka e o conceito de ideologia, como formulado no âmbito do pensamento de Karl Marx e de alguns autores marxistas. O principal objetivo é investigar de que maneira este debate nos ajuda a compreender aspectos que consideramos fundamentais da obra deste escritor (em especial o uso que ele faz do absurdo e a famosa passividade das suas figuras dramáticas) e como podemos relacioná-los com os dias atuais. Nossa análise lançará mão de diversas obras deste autor, com ênfase em seus três romances (Amerika, O Processo e O Castelo) e na novela A Metamorfose. No primeiro capítulo, veremos as características do estilo kafkiano e a sua relação com o desenvolvimento formal do romance europeu. Os capítulos dois e três são dedicados ao estudo de como a literatura deste escritor dialoga com os conceitos de alienação e de desumanização em Marx. No último capítulo abordamos definitivamente o debate sobre a ideologia e a maneira como Kafka a representa literariamente. Deste modo, podemos afirmar que Kafka trata de uma problemática crucial para o marxismo contemporâneo: a capacidade, muitas vezes subestimada, do capitalismo desenvolvido em reproduzir as suas deterioradas relações sociais, ao promover um estado de alienação generalizado. A resposta para a emancipação dos sujeitos históricos das gigantescas estruturas deste tipo de organização social passa pela resolução dos impasses referentes aos processos de controle ideológico.
The present research proposes to establish a dialogue between the literature of Franz Kafka and the concept of ideology, as formulated in the context of the thought of Karl Marx and some Marxist authors. The main objective is to investigate how this debate helps us to understand aspects that we consider fundamental of this writer's work (especially his use of the absurd and the famous passivity of his dramatic figures) and how we can relate them to the days current. Our analysis will draw on several works by this author, with emphasis on his four main novels: Amerika, The Process, The Castle and The Metamorphosis. In the first chapter, we will see the characteristics of the Kafkaesque style and its relation to the formal development of the European novel. Chapters two and three are devoted to the study of how this writer's literature dialogues with the concepts of alienation and dehumanization in Marx. In the last chapter we definitely address the debate about ideology and the way Kafka represents it literarily. In this way, we can say that Kafka addresses a crucial problem for contemporary Marxism: the often underestimated capacity of developed capitalism to reproduce its deteriorating social relations by promoting a state of generalized alienation. The answer to the emancipation of the historical subjects of the gigantic structures of this type of social organization passes through the resolution of the impasses referring to the processes of ideological control.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24544
Appears in Collections:Teses de Doutorado (PPGCS)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Ideologia e Absurdo na Obra de Kafka_BSampaio.pdf1.72 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA