DSpace

RI UFBA >
Escola de Música >
Programa de Pós-Graduação Profissional em Música (PPGPROM) >
Disertações de Mestrado Profissional (PPGPROM) >

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24365

Título: Raspagens de Palhetas por Oboístas Brasileiros: Um Estudo dos Ajustes nas Palhetas de Oboé sob a Ação de Agentes Climáticos Externos
Autor(es): Gisiger, Joel
Orientador: Robatto, Pedro
Palavras-chave: Oboé;Palhetas;Escola alemã;Escola americana
Data do documento: 16-Out-2017
Resumo: A presente pesquisa visa observar e identificar os ajustes propostos por oboístas brasileiros em palhetas de oboé preparadas para a performance e que sofrem alterações devido a ação da umidade do ar, temperatura do ambiente e altitude relativa ao nível do mar. Também, investigou-se possíveis tendências nas preferências de sonoridade e flexibilidade dos oboístas entrevistados, procurando compreender se existe algum fator que ligue tais tendências com os tipos de ajustes propostos. Com a finalidade de direcionar a pesquisa a um foco de interesse comum aos entrevistados, resumiu-se as diferentes escolas de raspado em duas, Escola Alemã e Escola Americana, tendo em vista que estas escolas exercem grande influência nos mais diversos estilos de raspagem. Um fenômeno notório brasileiro também foi investigado, que é a convivência pacífica das diferentes escolas dentro das orquestras. Como parte dos procedimentos metodológicos, foi realizado um breve levantamento bibliográfico de autores discorrendo sobre raspagens de palhetas de oboé, com a finalidade de compreender o que se considera uma palheta pronta para performance e o que a caracteriza. Utilizou-se também a ferramenta de pesquisas on-line “survey mokey” para uma investigação com oboístas brasileiros, mediante a observação das tendências de sonoridade, flexibilidade e ajustes da palheta. Após a análise dos dados, houve uma listagem graduada de ajustes classificada pelos oboístas brasileiros dentro de suas escolas de raspagem. Concluiu-se haver características muito semelhantes nas preferências de sonoridade, flexibilidade e ajustes, apontando uma provável causa que aproxima as diferentes escolas de oboé em território nacional.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24365
Aparece na(s) coleção(ções):Disertações de Mestrado Profissional (PPGPROM)

Arquivos deste item:

Arquivo Descrição TamanhoFormato
Dissertacao de Mestrado Joel Gisiger.pdf3,38 MBAdobe PDFVer/Abrir
Visualizar estatísticas

Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA