DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Estudos Étnicos e Africanos (PÓS-AFRO) >
Dissertações de Mestrado (PÓS-AFRO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24079

Title: Museus e etnicidade - o negro no pensamento museal: Sphan - museu da inconfidência - museu do ouro Minas Gerais
Authors: Barbosa, Nila Rodrigues
???metadata.dc.contributor.advisor???: Cunha, Marcelo Nascimento Bernardo da
Keywords: Patrimônio.;SPHAN.;Museu.;Etnicidade.;Museu da Inconfidência (MG).;Museu do Ouro (MG).;Museus históricos - Minas Gerais.;Museu da Inconfidência.;Museu do Ouro - (Sabará, MG).;Negros - Brasil.;Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Brasil).
Issue Date: 22-Aug-2017
Abstract: Neste trabalho discutimos o conceito de etnicidade aplicado a museus históricos. Dois museus, criados pelo Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – SPHAN são os objetos de estudo: Museu da Inconfidência (Ouro Preto/MG) e Museu do Ouro (Sabará/MG). Problematizamos ação museológica do SPHAN para os dois museus e analisamos a textualização da comunidade imaginada como nação brasileira, impressa nas narrativas expositivas das duas instituições museais. Na comunidade imaginada pelo SPHAN não existe lugar para negros e indígenas como agentes no processo histórico e, por isto, estes museus estabelecem em suas narrativas fronteiras simbólicas e sociais que separam brancos de negros e índios, extensivos a seus descendentes.
We discuss the concept of ethnicity applied to historical museums. Two museums, created by the Department for National Artistic and Historical Heritage - SPHAN are the objects of study: the Conspiracy Museum (OuroPreto / MG) and the Gold Museum (Sabará / MG). It questions the actions of the museum SPHAN for both museums and analyze the textualization of the Brazilian nation as imagined community, printed in the narratives of the two institutions museum exhibition. In the imagined community SPHAN there is no place for blacks and Indians as agents in the historical process and that these museums in their narratives provide symbolic and social boundaries that separate whites from blacks and Indians, extended to their descendants.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/24079
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PÓS-AFRO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
dissertacao_NRBarbosa.pdf2.17 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA