DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) >
Dissertações de Mestrado (PPGPSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23965

Title: Tornando-se mãe de um bebê prematuro: a emergência de significados de maternidade a partir da experiência de cuidado na unidade de terapia intensiva neonatal e ambulatório do método mãe canguru.
Authors: El-Aouar, Isadora Sebadelhe
???metadata.dc.contributor.advisor???: Bastos, Ana Cecília de Sousa
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Silva, Márcio Santana da
Keywords: UTIN.;Cuidado canguru.;Maternidade.;Ambivalência.;Significados.
Issue Date: 14-Aug-2017
Abstract: A transição para a maternidade é um fenômeno vivenciado por grande parte das mulheres em idade reprodutiva. Sabe-se que nem sempre esse processo ocorre da maneira esperada e, por sua vez, pode assumir uma diversidade de desdobramentos a partir de rupturas não normativas vivenciadas em cada trajetória em particular. Tomando-se como ponto de partida o nascimento prematuro, o presente estudo buscou analisar o processo de construção de significados de maternidade a partir da experiência vivenciada no contexto da prematuridade. Afora isso, foram acessadas duas modalidades de atenção à saúde do recém-nascido pré-termo, compreendidas pela Unidade de Terapia Intensiva e o Método Mãe Canguru. Foram realiadas entrevistas narrativas baseadas em um temário previamente elaborado cujos eixos norteadores se configuraram como: a) Experiência do parto prematuro; b) Significados de maternidade construídos ao longo da história de vida; c) Relação mãe-bebê; d) Relação com o contexto de atenção; e) Projeções imaginativas do período pós-alta hospitalar. As entrevistas foram realizadas numa maternidade referência em gravidez de alto-risco, localizada na cidade de Salvador, Bahia. Participaram do estudo duas mães de recém-nascidos prematuros: uma mãe cujo bebê permanecia internado na UTIN e uma em provimento ativo do cuidado canguru. Ambos os recém-nascidos possuíam características similares, tais como prognóstico favorável e idade gestacional na ocasião do nascimento, no entanto, intercorrências foram identificadas ao longo do processo de realização do presente estudo. As mães acessadas possuíam características semelhantes no que diz respeito ao nível socioeconômico, idade, estado civil, nível de escolaridade e número de filhos. As narrativas foram analisadas a partir da seleção de trechos narrativos perpassados por níveis diferenciados de ambivalência (Abbey & Valsiner, 2004), que se caracterizou como indicador conceitual central na abordagem do conteúdo narrado. Foram analisados os processos de emergência semiótica caracterizados por categorias criadas com base nas condições de emergência semiótica propostas por Abbey e Valsiner (2004). A discussão dos resultados foi fomentada mediante a perspectiva instrumental (Stake, 2006). Os significados de maternidade, de uma forma geral, pareceram estar atrelados à noção de temporalidade, na medida em que as modalidades de atenção à saúde acessadas foram percebidas como etapas de o processo de cuidado. Os significados de maternidade construídos a partir da experiência na UTIN demonstraram maior instabilidade mediante a sucessão de intercorrências vivenciadas. Por outro lado, os significados construídos no MC se configuraram de maneira mais positiva, favorecendo o empoderamento materno. Ademais, o presente estudo propõe uma discussão instrumental articuladora de dois construtos derivados das formulações teóricas aqui realizadas: a) microrrupturas; b) movimento semiótico-pendular, como interfaces de compreensão da experiência de maternidade no contexto da prematuridade. Por fim, delineia-se uma reflexão a respeito da experiência materna diante do nascimento prematuro, identificando possibilidades teóricas e práticas para o estabelecimento de uma conduta profissional mais especializada e acolhedora.
Motherhood it is a phenomenon transition experienced by most women in reproductive age. It is known that this process is not always developed as expected and, thus, it may assume a variety of features from non-normative breakages, experienced in each own singular trajectory. Taking the premature birth as the starting point, the present study investigates the construction of meanings process of motherhood, from the experience lived in the context of prematurity. Aside from that, two other health care, for the newborn, protocols were taken in attention, such as the NICU – Neonatal Intensive Care Unit and the Kangaroo Mother Care. Interviews were developed, based on a previously prepared agenda whose main guidelines were configured as: a) premature birth experience; b) Motherhood Meanings built along the life experience; c) mother-infant relationship; d) Care context related; e) Post-discharge imaginative projections expectations. Interviews were conducted in a maternity hospital, referential in high-risk pregnancy, in Salvador, Bahia. Two mothers of preterm infants, were participants of the studies: a mother whose baby was admitted to the NICU and another mother, in active providing kangaroo care. Both infants had similar characteristics such as a favorable prognosis and gestational age at birth, however, complications were identified along the study development in the process. The mothers had similar characteristics regards to socioeconomic status, age, marital status, education level and number of children. The narratives were analyzed from the selection of statements passages from different levels of ambivalence (Abbey & Valsiner, 2004), which was characterized as a central conceptual indicator in the narrated content approach. The semiotics emergency processes characterized by analyzed categories, were created based on semiotics emergency conditions proposed by Abbey and Valsiner (2004). The discussion about the results, were encouraged by the instrumental perspective (Stake, 2006). The maternity meanings, in general, appeared to be linked to the concept of temporal, as the health care modalities accessed, were being perceived, as steps in the care process. Maternity meanings constructed from the experience in the NICU showed greater instability, thus to the several complications experienced. Never the less, the set of meanings constructed with the CM, came to be strongly reinforced, the empowering of the motherhood perception. Furthermore, this study proposes an articulator instrumental discussion of two constructs derived from theoretical formulations presented here: a) micro ruptures; b) semiotic pendulum motion, as interfaces in understanding, maternity experience in the context of prematurity. Finally, it outlines a reflection about the maternal experience before the premature birth, identifying theoretical and practical possibilities to stablish professional conduct, specialized and welcoming approach.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23965
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGPSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO - ISADORA SEBADELHE EL-AOUAR.pdf2.15 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA