DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Medicina) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23929

Title: Avaliação transversal da qualidade de vida relacionada à saúde em receptores de transplante hepático pediátrico.
Authors: Souza, Pailon Caique Carlos
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Luciana Rodrigues
Keywords: Transplante hepático;Saúde da criança;Qualidade de vida
Issue Date: 10-Aug-2017
Abstract: Fundamentação teórica: A qualidade de vida relacionada à saúde (QVRS) é uma medida multidimensional da saúde, que inclui avaliação dos estados de saúde física, psicossocial e funcional. A compreensão da QVRS é importante para se melhorar ainda mais o bem estar, a saúde e a sobrevivência dos receptores de transplante hepático pediátrico. Objetivo: Avaliar a distribuição de fatores associados à qualidade de vida relacionada à saúde em receptores de transplante hepático pediátrico. Metodologia: Este estudo do tipo série de casos foi conduzido no Serviço de Gastroenterologia e Hepatologia Pediátricas do Complexo-Hospital Universitário Professor Edgard Santos, da Universidade Federal da Bahia, no período de 2015 a 2016. Foram incluídos pacientes com idade entre 2 e 18 anos, receptores de transplante hepático, e que tenham sobrevivido por pelo menos 6 meses após o transplante. No momento da consulta, os pais ou responsáveis dos pacientes responderam a um questionário genérico de avaliação da qualidade de vida (CHQ PF-50), na forma de entrevista estruturada, abrangendo as dimensões física, emocional, social, escolar e da dinâmica familiar dos pacientes. Resultados: A idade dos pacientes variou de 2,5 a 13,83 anos (mediana = 8,41 anos). O principal diagnóstico encontrado foi Atresia de vias biliares (72%), extra ou intra-hepáticas (95% e 5%, respectivamente). A maioria dos pacientes estava eutrofica (60%) e tinha estatura adequada (93%), enquanto que 37% estava acima do peso considerado adequado para a idade. Ocorreram intercorrências no pós-transplante em 14 casos (47%), sendo a mais frequente a rejeição aguda do enxerto (25%), seguida de rejeição crônica (6%), estenose biliar (6%) e estenose vascular (6%). Conclusão: Esta série de casos encontrou diagnósticos primários e taxas de complicações semelhantes aos relatos da literatura. O CHQPF50 mostrou-se um instrumento adequado para medição genérica da QVRS nessa amostra de pacientes transplantados hepáticos.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23929
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Medicina)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Pailon Caique Carlos Souza.pdf1.47 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA