DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais (PPGCS) >
Dissertações de Mestrado (PPGCS) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23805

Title: Motoristas de ônibus: precarização social do trabalho e as implicações para a saúde
Authors: Nascimento, Tassia Cristina Palma Sampaio
???metadata.dc.contributor.advisor???: Silva, Denise Vieira da
Keywords: Motoristas de ônibus – saúde.;Mobilidade urbana.;Ambiente de trabalho.;Trânsito.;Precarização.;Trabalho.
Issue Date: 3-Aug-2017
Abstract: A pesquisa analisa o fenômeno da precarização social do trabalho do motorista de ônibus rodoviário urbano e as implicações para a saúde desses trabalhadores, na cidade de Salvador. Inicia com o debate sobre a precarização social do trabalho, o conceito de mobilidade urbana, a gestão do transporte público, convergindo para a configuração da organização do trabalho do motorista de ônibus. Os resultados indicam a existência de uma superposição de fatores que pressionam o cotidiano do trabalho implicando danos à saúde e risco à vida. Esses fatores vão desde a vibração e a temperatura do e no equipamento, a relação com o usuário, até assaltos, incêndios e agressões diversas. O estudo constata a relação entre o trabalho organizado de forma precária e o adoecimento do trabalhador, que vai desde o âmbito físico com doenças do sistema muscoesquelético até os transtornos mentais, colocando a categoria entre as que mais adoecem e morrem em decorrência do trabalho.
The research analyzes the phenomenon of the social precarization of the urban bus driver's work and the implications on the health of these workers in the city of Salvador. It begins the discussion with the concept of urban mobility and management of public transport, converging to the configuration of the work organization of the bus driver. The results indicate the existence of a superposition of factors that press the workers daily, implying damages to their health and even risk to life. These factors range from the levels of vibration and temperature of and in the equipment, to their relationship with the users, assaults, fires and other numerous aggressions. The study notes the relationship between precariously organized work and the worker's illness. The relation ranges from the physical environment causing diseases of the musculoskeletal system to mental disorders, placing the category among the most ill and with highest mortality as result of work.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23805
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGCS)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação TASSIA 23.5.17.pdf2.75 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA