DSpace

RI UFBA >
Escola de Enfermagem >
Programa de Pós-Graduação em Enfermagem (PPGENF) >
Dissertações de Mestrado (PPGENF) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23574

Title: A inserção da enfermeira brasileira no campo da saúde pública (1920-1925)
Authors: Mascarenhas, Nildo Batista
???metadata.dc.contributor.advisor???: Melo, Cristina Maria Meira de
Keywords: Enfermeira;Saúde Pública.;Enfermagem
Issue Date: 18-Jul-2017
Abstract: Trata-se de um estudo histórico cujo objetivo foi analisar a inserção da enfermeira brasileira no campo da saúde pública, entre 1920 e 1925. A busca por indícios ocorreu na Biblioteca Universitária de Saúde Professor Álvaro Rubin de Pinho da UFBA e no Centro de Documentação da Escola de Enfermagem Anna Nery da UFRJ. Após esta busca, construiu-se um corpus documental, cujas fontes foram: documentos publicados pelo Departamento Nacional de Saúde Pública (DNSP); pesquisas sobre o objeto do estudo; discursos de dirigentes de Estado e de protagonistas da reforma sanitária. A construção da narrativa ocorreu por meio da Micro História. A inserção da enfermeira brasileira no campo da saúde pública foi determinada por fatores políticos, ideológicos e de gênero. Em 1920, juntamente com a conformação do DNSP, surgiu a enfermeira-visitadora, trabalhadora sem qualificação profissional, que não possuía formação em enfermagem; integrava o staff “subalterno” do DNSP e considerada uma agente submissa ao poder médico. O trabalho desta agente era exclusivamente a visitação domiciliar, a educação sanitária e a vigilância higiênica às pessoas acometidas pela tuberculose. Em setembro de 1921, após um acordo estabelecido entre o DNSP e a Fundação Rockefeller, a enfermeira norte-americana Ethel Parsons aportou no País. Com a chegada desta enfermeira iniciou-se a Missão Parsons, que teve um papel fundamental na implantação de um novo modelo de enfermeira no Brasil, a enfermeira moderna/enfermeira de saúde pública. Esta agente foi inserida no cenário brasileiro como uma trabalhadora qualificada, com formação em enfermagem que rompia com o modelo elementar da enfermeira-visitadora de 1920. Porém, mesmo após uma luta simbólica empreendida por Ethel Parsons para desconstruir preconceitos e implantar o seu projeto de enfermagem moderna/profissional, predominava no imaginário social a representação de que a enfermeira era uma trabalhadora subalterna, submissa ao poder e ao olhar hierárquico do médico. Concluiu-se que a enfermeira foi uma protagonista da História da saúde pública nos anos 1920. Apesar do contexto desfavorável à implantação da enfermagem moderna/profissional no país, não se pode negar que como staff técnico de um projeto de Estado, as enfermeiras viabilizaram e sustentaram o projeto de saúde pública cujo eixo operativo era a educação sanitária.
It is a historical study aimed to examine the insertion of Brazilian nurses in the public health, between 1920 and 1925. The search for evidence occurred in the University Library Health UFBa Professor Alvaro Rubin de Pinho and Documentation Center School of Nursing Anna Nery UFRJ. After this search built up a corpus of documents whose sources were: documents published by National Department of Public Health (Departamento Nacional de Saúde Pública: DNSP); research on the subject of the study; speeches of leaders of State. The construction of the narrative occurred through the Micro History. The insertion of Brazilian nurses in the public health was determined by historical, political and ideological factors. In 1920 along with the conformation of DNSP emerged the visiting nurse, unskilled worker who had no training in nursing; integrated the "subordinate" staff of DNSP; and was considered an agent submissive to medical power. The work of this agent was exclusively a home visit that would be operationalized using elementary knowledge, with the visiting acting as the link between doctors and families. In September 1921, after an agreement between the DNSP and the Rockefeller Foundation the american nurse Ethel Parsons arrived in the Country. With the arrival of this nurse began the Mission Parsons that had a key role in the implementation of a new model of nurse in Brazil, the modern nurse / public health nurse. This agent was inserted in Brazil as a skilled worker, with training in nursing that broke with the elementary model visiting nurse 1920. However, predominated in the social imaginary the representation that the nurse was a subordinate working, submissive to power and look hierarchical medical. It was concluded that the nurse was a protagonist in the history of public health in the 1920s. Despite the unfavorable environment for the deployment of modern nursing/professional, cannot be denied that as technical staff of a State project, nurses made possible and supported the public health project whose axis was health education.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23574
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGENF)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Nildo Batista Mascarenhas 2013.pdf1.05 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA