DSpace

RI UFBA >
Instituto de Ciências da Saúde - ICS >
Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas (PPGORGSISTEM) >
Artigos Publicados em Periódicos (PPGORGSISTEM) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23248

Title: Associação entre proteína C reativa e cofatores da síndrome metabólica em uma amostra de afrodescendentes do estado da Bahia
Other Titles: Revista de Ciências Médicas e Biológicas
Authors: Santos, Luama Araújo dos
Lima, Claubert Radamés Oliveira Coutinho de
Lemaire, Denise Carneiro
Rios, Domingos Lázaro Souza
Araújo, Edilene Maria Queiroz
Keywords: Proteína C – Reativa;Síndrome Metabólica;Afro-brasileiros
Issue Date: Sep-2015
Publisher: Instituto de Ciências da Saúde/ Universidade Federal da Bahia
Citation: Rev. Ciênc. Méd. Biol., Salvador, v. 14, n. 3, p. 298-302, set./dez. 2015.
Abstract: Introdução: a Síndrome Metabólica é um transtorno complexo de alta prevalência mundial. Acredita-se que sua gênese baseia-se na resistência à insulina, a qual tende a favorecer a instalação de processos inflamatórios crônicos, e elevar o risco cardiovascular. Este quadro estimula a secreção de citocinas proinflamatórias que podem estimular a produção de Proteína C Reativa (PCR) no fígado. A PCR constitui um importante marcador inflamatório e é um forte preditor de risco cardiovascular. Metodologia: a coleta de dados foi realizada no Centro de Estudos e Atendimento Dietoterápico (CEAD) da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) entre os meses de abril de 2013 e novembro de 2014. Foram analisados 198 indivíduos Afro-brasileiros de ambos os sexos, portadores de síndrome metabólica (definidos segundo IDF), com idade igual ou superior a 20 anos. Foram aferidas medidas antropométricas (circunferências da cintura e abdominal, peso e altura) e realizadas dosagens bioquímicas séricas (perfil glicêmico, perfil lipídico, e PCR) e aferição da pressão arterial e bioimpedância. Resultados: os níveis séricos de PCR foram significativamente associados às medidas da circunferência abdominal (CA) (p < 0,001) e da cintura (CC) (p < 0,001), bem como à resistência à insulina (RI) (p < 0,001) e aos níveis de pressão arterial diastólica (PAD) (p = 0,016). Houve associação positiva e significante entre os níveis de PCR com o Índice de Massa Corpórea (IMC) (p < 0,001) e o percentual de gordura corporal avaliado por bioimpedância (p < 0,001). Conclusão: este estudo confirma, em indivíduos Afro-brasileiros portadores de SM, a associação significante entre os níveis séricos de PCR e CC, CA, RI, PAD, IMC e percentual de gordura corporal.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/23248
ISSN: 2236-5222
Appears in Collections:Artigos Publicados em Periódicos (PPGORGSISTEM)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
6_v.14_3.pdf681.61 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA