DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Medicina da Bahia >
Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Medicina) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/21380

Title: Espectroscopia por ressonância magnética cerebral em pacientes com insuficiência cardíaca chagásica e não-chagásica.
Authors: Pereira, Camila Barbosa
???metadata.dc.contributor.advisor???: Oliveira Filho, Jamary
Keywords: Doença de Chagas;Espectroscopia por Ressonância Nuclear Magnética;Disfunção Cognitiva;Relação N-acetilaspartato/Creatina;Relação Colina/Creatina
Issue Date: 8-Feb-2017
Abstract: Devido à sua alta prevalência e gravidade, principalmente como doença cardíaca, a doença de Chagas (DC) ainda acarreta um elevado índice de mortalidade. Durante a fase crônica, podem ocorrer manifestações cerebrais, incluindo acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico, entretanto repercussões na função cognitiva e os mecanismos estruturais envolvidos ainda são pouco entendidos. Em outras doenças infecciosas, a progressão do déficit cognitivo está relacionada a alterações em biomarcadores neuronais, o que sugere ser a perda de neurônios/atividade neuronal o mecanismo responsável pelas manifestações neurológicas. Objetivos: determinar diferenças em biomarcadores na espectroscopia por ressonância magnética (ERM) cerebral entre pacientes chagásicos e não-chagásicos, avaliar se há disfunção cognitiva associada à DC e se achados na ERM podem mediar o padrão de comprometimento cognitivo na DC. Métodos: O presente estudo se trata de um corte transversal de uma coorte de pacientes com insuficiência cardíaca, sem AVC prévio, acompanhados em ambulatórios de miocardiopatia em Salvador-BA. Pacientes chagásicos e não- chagásicos foram submetidos à ERM cerebral para avaliar as razões N-acetil-aspartato por Creatina (NAA/Cr), Colina por Cr (Cho/Cr) e Mioinositol por Cr (mI/Cr). Testes cognitivos foram realizados em ambos grupos e comparados posteriormente. Modelos de regressão linear foram construídos para detectar preditores de alterações nos biomarcadores cerebrais e de disfunção cognitiva em cada domínio. Resultados: 194 pacientes recrutados no período realizaram ERM cerebral, sendo 12 excluídos por dados incompletos de sorologia para DC. 48,4% dos pacientes do estudo apresentavam DC. A DC foi associada à redução dos níveis de NAA/Cr e Cho/Cr nessa amostra. Disfunção cognitiva não foi detectada em pacientes chagásicos. Discussão: Alterações em metabólitos cerebrais na ERM demonstram um despovoamento neuronal em pacientes com DC, similar a outras patologias do SNC. Conclusão: ERM cerebral pode constituir um substrato à cresente busca da elucidação dos mecanismos envolvidos no acometimento neurológico da DC.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/21380
Appears in Collections:Trabalhos de Conclusão de Curso – TCC (Medicina)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Camila Barbosa Pereira.pdf824.83 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA