DSpace

RI UFBA >
Instituto de Ciências da Saúde - ICS >
Programa de Pós-Graduação em Processos Interativos dos Órgãos e Sistemas (PPGORGSISTEM) >
Artigos Publicados em Periódicos (PPGORGSISTEM) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/20411

Title: Prevalência e severidade das alterações oclusais em escolares de 12 a 15 anos de Salvador - BA, 2004
Other Titles: Revista de Ciências Médicas e Biológicas
Authors: Lopes, Laíra Sá
Cangussu, Maria Cristina Teixeira
Keywords: Má oclusão.;Epidemiologia.;Odontologia em saúde coletiva.
Issue Date: May-2005
Publisher: Instituto de Ciências da Saúde/ Universidade Federal da Bahia
Citation: LOPES, L. S.; CANGUSSU, M. C. T. Prevalência e severidade das alterações oclusais em escolares de 12 a 15 anos de Salvador - BA, 2004.R. Ci. méd. biol., Salvador, v. 4, n. 2, p. 105-112, mai./ago. 2005.
Abstract: Apesar de haver uma evidente percepção do crescimento da demanda por tratamento ortodôntico na sociedade contemporânea, poucos ainda são os dados epidemiológicos sobre esse problema de saúde. Este trabalho buscou determinar a prevalência e a severidade de alterações oclusais em escolares de 12 a 15 anos de Salvador - Bahia, através de um levantamento epidemiológico de base populacional, utilizando-se como indicadores a classificação de Angle, o Índice de Estética Dentária (IED) e o registro dos desvios morfológicos dentários e faciais. Foram examinados por seis examinadores previamente calibrados 2100 escolares na faixa etária de 12 a 15 anos, selecionados através de uma amostra aleatória, representativa para o município de Salvador nessa faixa etária. Dentre os adolescentes, 899 eram do sexo masculino, 1211 do sexo feminino, e a etnia predominante foi a parda (70,76%). A média do IED neste estudo foi de 26, 06, com um desvio padrão de 7,67. Segundo as categorias de necessidade de tratamento, foram encontrados os seguintes valores: nenhum ou pouco, 54,31%; tratamento eletivo, 23,22%; tratamento altamente desejável, 11,33%; e tratamento mandatório, 11,14%. De acordo com a classificação de Angle, a maloclusão mais encontrada foi a Classe I (39,67%), seguida das Classes III e II (23,55% e 19,00%) respectivamente. Além disso, os desvios morfológicos clínicos de maior ocorrência nessa população foram o desvio de linha média e a sobremordida.
Description: Art. original(p.105-112)
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/20411
ISSN: 2236-5222
Appears in Collections:Artigos Publicados em Periódicos (PPGORGSISTEM)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
2_v.4_2.pdf115.64 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA