DSpace

RI UFBA >
Instituto de Biologia >
Programa de Pós-Graduação em Ecologia:TAV(antigo Programa de Pós em Ecologia e Biomonitoramento) >
Dissertações de Mestrado (Pós-Ecologia) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/19554

Title: Aspectos do uso de hábitat e estrutura populacional de Chelonia mydas, (Linnaeus, 1758) em um ambiente recifal no Litoral Norte da Bahia, Brasil
Authors: Jardim, Adriana
???metadata.dc.contributor.advisor???: Barros Junior, Francisco Carlos Rocha de
???metadata.dc.contributor.advisor-co???: Milagros, López-Mendilahársu
Keywords: Área de alimentação;Tartaruga verde;Recurso alimentar;Ciclo circadiano;Distribuição de tamanhos
Issue Date: 21-Jun-2016
Abstract: Durante algum tempo a literatura sobre tartarugas marinhas foi essencialmente pautada em estudos em áreas de reprodução devido a uma maior acessibilidade às fêmeas em suas praias de desova. Como as tartarugas marinhas são animais longevos e altamente migratórios, passando a maior parte de seu ciclo de vida na água, estudos sobre a biologia e ecologia destes animais em ambiente marinho passaram a ter maior importância, e foram conduzidos de acordo com os avanços tecnológicos que possibilitaram uma maior aproximação do homem a estes ambientes. Os estudos de telemetria por satélite, telemetria por rádio, marcação, recaptura e genética trouxeram informações importantes sobre os padrões de atividade e uso do hábitat das tartarugas marinhas no ambiente marinho. Mesmo assim, estudos sobre dieta, seletividade do alimento e observações in situ dos comportamentos em áreas de alimentação ainda são escassos e devem trazer informações importantes sobre a fase aquática do ciclo de vida das tartarugas. A tartaruga verde, Chelonia mydas é encontrada em todos os oceanos do mundo sendo considerada em perigo de extinção pela IUCN e vulnerável pela Lista Vermelha da fauna brasileira ameaçada de extinção. É a espécie mais comum em áreas de alimentação na costa brasileira e considerada o maior réptil marinho essencialmente herbívoro. No Brasil existem alguns programas de monitoramento de longo prazo através de marcação e recaptura, mas ainda poucos estudos que relacionassem a presença de recursos alimentares com a presença destes animais em diferentes locais, bem como elucidassem aspectos relacionados ao ciclo diário de atividade das tartarugas verdes. Além disso, com um litoral tão extenso é de se esperar que as agregações de tartarugas verdes, que advém de sítios de desova muitas vezes distantes do Brasil, se distribuam de maneira diferente ao longo da costa. Tartarugas juvenis, subadultas e adultas podem freqüentar as mesmas áreas, mas pode haver predominância de algumas fases do ciclo de vida em determinados locais. O presente estudo foi desenvolvido no litoral norte da Bahia, que é considerada área de alimentação para C. mydas baseando-se na quantidade de encalhes de tartarugas juvenis. Foi observado que esta agregação de C.mydas é constituída não apenas por juvenis, mas também por animais subadultos e adultos, diferente de outras áreas do Brasil onde são constituídas basicamente por animais juvenis. Esta informação nos faz levantar a hipótese da existência de diferentes hábitats de desenvolvimento no Brasil. Além disso, sobre o ciclo diário de atividade das tartarugas, observamos que as bancadas recifais são utilizadas para alimentação principalmente no período da tarde. Por fim, pudemos observar a influência direta de recursos alimentares no número médio de avistagens de tartarugas em recifes costeiros e submersos, trazendo ainda a lista das espécies de algas, as quais estariam disponíveis ao forrageio de C. mydas. Sendo assim, salientamos a importância da conservação dos ambientes recifais no Litoral norte da Bahia, devido a sua peculiaridade em abrigar juvenis, subadultos e adultos de C. mydas, possuir alta diversidade de fauna e abundância de algas, as quais servem de alimento para as tartarugas verdes.
This study aimed to verify the relationship between the percentage of algal cover and the distribution of green turtles, Chelonia mydas in a foraging ground in the northern Bahia State, Brazil. Moreover, differences in feeding behavior of this species were recorded in two distinct monitoring periods: morning and afternoon. Additionally, we assessed population structure regarding size distributions of the individuals and compared it with other populations in Brazil. From January to December 2011, line transects were used to collect data on the percent cover of algae on reef flats and submerged reefs, as well as on sea turtle sightings. There was a positive relationship between percent algal cover and number of individuals. Results showed a significant increase in foraging during the afternoon with peak activity occurring between 4 p.m. and 6 p.m. From June 2009 to September 2012, in-water captures were also conducted using a special gill net to safely capture sea turtles (average CPUE = 1.90 catch / hour). Of 256 captured turtles, 22 were recaptured at least once. Mean annual growth rates calculated for all recaptured turtles were 3,51 ± 1,15 cm/year; n=12. This information 15 highlights the importance of this area as a foraging ground. The green turtle population of the Northern coast of Bahia comprises juveniles, sub-adults and adults; and differs significantly, in terms of body size, from individuals inhabiting Ceará, Espírito Santo and São Paulo states. Our results indicate that green turtles may have significantly different size frequency distributions throughout the Brazilian coast, which suggests the existence of different development habitats for juvenile green turtles in Brazil.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/19554
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (Pós-Ecologia)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Adriana Jardim.pdf1.5 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA