DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) >
Dissertações de Mestrado (PPGPSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/19159

Title: O envolvimento paterno em famílias de diferentes níveis socioeconômicos
Authors: Santos, Quele de Souza Gomes
???metadata.dc.contributor.advisor???: Alvarenga, Patrícia
Keywords: Envolvimento paterno;Nível socioeconômico;Fatores sociodemográficos;Father’s involvement;Socioeconomic status;Sociodemographic factors
Issue Date: 11-May-2016
Abstract: O envolvimento paterno é um fenômeno complexo, influenciado por fatores individuais, contextuais e culturais, porém, existem controvérsias acerca do impacto desses fatores sobre a forma como o pai participará das atividades e cuidados que envolvem a criança. Nesse sentido, o objetivo deste estudo foi caracterizar o envolvimento paterno em pais de diferentes níveis socioeconômicos: nível socioeconômico alto, médio e baixo. Esperava-se que os pais de nível socioeconômico alto apresentassem maiores níveis de envolvimento paterno do que os pais de nível socioeconômico médio que, por sua vez, apresentariam maior níveis de envolvimento paterno do que os pais de nível socioeconômico baixo. Participaram do estudo 81 pais de crianças entre 4 e 6 anos de idade, de ambos os sexos, recrutados em escolas, organizações públicas e privadas da cidade do Salvador. Os pais foram divididos em três grupos de níveis socioeconômicos (NSE): NSE baixo (n= 31), NSE médio (n= 21) e NSE alto (n= 29). Para mensurar o envolvimento paterno foi utilizado o Questionário de Engajamento Paterno (QEP) e para avaliar o status socioeconômico da família foi utilizada a Escala Hollingshead (1975). A análise dos dados foi realizada através de procedimentos estatísticos descritivos e dos testes correlação de Pearson, ANOVA, ANCOVA e Kruskal-Wallis. Os resultados não indicaram diferenças entre os três grupos de NSE, exceto na dimensão cuidados básicos. Contudo, foram identificadas correlações positivas entre a escolaridade materna e paterna, a renda familiar, a idade paterna e materna e a dimensão cuidados básicos, bem como entre a escolaridade paterna e materna e escore total do QEP. Adicionalmente, foi encontrada uma correlação positiva entre a carga horária de trabalho semanal materna e a dimensão disciplina, assim como correlações negativas entre a quantidade de pessoas que moravam na casa e o envolvimento do pai em atividades de suporte emocional e jogos físico. Apesar de o nível socioeconômico enquanto variável composta por diferentes indicadores combinados, não impactar diretamente na maior parte das dimensões do envolvimento paterno, os componentes específicos do NSE como escolaridade, renda e carga horária de trabalho semanal materna, foram variáveis relevantes para a compreensão do envolvimento paterno. Ressalta-se a importância de se continuar investigando o papel do pai, bem como as crenças e mecanismos culturais que podem mediar as diferentes formas com que os homens têm vivenciado novas atribuições no contexto familiar. Paternal involvement is a complex phenomenon, influenced by personal, contextual and cultural factors; however, there are controversies about the impact of these factors on how fathers participate in activities and care involving the child. In this way, the goal of this study was to characterize the involvement of fathers in families with different socioeconomic status: low, middle and high. It was expected that high socioeconomic fathers related to higher levels of parental involvement than middle socioeconomic fathers, who, in turn, related to higher levels of parental involvement than low socioeconomic fathers. In this study, participated 81 fathers of children from four to six years old, from both sexes, recruited in public and private schools in the city of Salvador, Bahia. The fathers were divided into three groups of socioeconomic status (SES): low SES (n= 31), middle SES (n= 21) and high SES (n= 29). The Paternal Engagement Questionnaire (PEQ) was used to measure the father’s involvement, and the Hollingdshead Scale (1975) was used to measure the socioeconomic status of the family. Data analysis was conducted through descriptive statistics procedures and the Pearson correlation tests, ANOVA, ANCOVA and Kruskal-Wallis. Results show no differences in the groups, with the exception of the dimension basic care. Nevertheless, it was identified positive correlations between the age and education of the mother and the father, the income and the dimension basic care, as well as mother’s and father’s education and the total score on PEQ. Additionally, it was found a positive correlation between the mother’s weekly workload and the dimension discipline, as well as negative correlations between the number of individuals living in the house and the father’s involvement in emotional support activities and physical games. Although the socioeconomic status, as a variable composed by different factors combined, constituted as a factor with no influence in the majority of the father’s involvement dimensions, specific components from the SES, such as education, income and mother’s weekly workload, contributed as important variables for understanding the father’s involvement. The importance to continue investigating the role of the father is emphasized, as well as the beliefs and cultural influences that may play a mediator role on the different ways men have experienced new attributions in the family context. Key-words:
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/19159
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGPSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Quele de Souza Gomes Santos.pdf972.72 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA