DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FFCH) >
Programa de Pós-Graduação em História (PPGH) >
Dissertações de Mestrado (PPGH) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/17582

Title: "Vinha na fé de trabalhar em diamantes." Escravos e libertos em Lençois, Chapada Diamantina-Ba (1840-1888)
Authors: Martins, Romulo de Oliveira
???metadata.dc.contributor.advisor???: Pires, Maria de Fátima Novais
Keywords: Diamantes;Escravos;Libertos;Chapada Diamantina;Diamonds;Slaves;Freed
Issue Date: 5-May-2015
Abstract: Em 1844, a descoberta dos diamantes na Chapada Diamantina transformou aquela região, anteriormente pouco povoada, em uma das áreas mais dinâmicas da província da Bahia. A atenção atraída pelas pedras preciosas possibilitou formar um ativo comércio, sustentado por redes de abastecimento que ligou aquela região ao litoral, aos sertões da província da Bahia, às províncias vizinhas, bem como estabeleceu diversas conexões entre a Chapada e outros países. Foi utilizada de forma ampla a mão-de-obra escrava em todos os setores da economia, com destaque para as atividades de mineração. Escravos de diferentes lugares foram direcionados para Lençóis, boa parte dos africanos desembarcados na Bahia nos últimos anos do tráfico negreiro também. Indivíduos que viviam restrições impostas aos egressos do cativeiro na província da Bahia ou mesmo em províncias vizinhas perceberam naquela corrida às minas uma possibilidade de melhor viver. São histórias que permitem observar, entre outros aspectos: a vida cotidiana dos escravos na Chapada; as possibilidades de ascensão; a dinâmica do tráfico transatlântico; o trânsito de cativos entre a escravidão e a liberdade; o estabelecimento de laços afetivos; a difusão de redes de solidariedade; a ampla utilização do braço escravo etc. É por meio desse enredo que essa dissertação propõe analisar as estratégias de sobrevivência, as redes de relações pessoais, familiares, étnicas e as diferentes formas de solidariedade entre escravos e libertos em Lençóis no tempo dos diamantes. In 1844, the discovery of Diamonds in Chapada Diamantina turned that region, previously sparsely populated, in one of the most dynamic areas of the province of the state of Bahia. The attention attracted by precious stones enabled from an active trade, supported by supplies networks that connected the region to the coast to the hinterlands of the province of Bahia, to neighboring provinces, as well as it has established several connections between Chapada Diamantina and other countries. It was used a widely hand-slave labor in all sectors of the economy, specially mining activities. Slaves from different places were targeted to Lençóis, most Africans landed in Bahia in the last years of the slave trade as well. Individuals living restrictions on graduates from captivity in the province of Bahia or even in neighboring provinces realized that race to mine a chance to better living. These are stories that allow us to observe, among other things: the daily lives of slaves in Chapada Diamantina; possibilities of ascent, the dynamics of transatlantic traffic, the transit of prisoners between slavery and freedom; establishing affective ties; diffusion networks solidarity, the extensive use of slave labor etc. Based on this plot, this essay proposes to examine the survival strategies, networks of personal relationships, family, ethnic, and different forms of solidarity among slaves and freedmen in Lençóis during the age of diamonds.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/17582
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGH)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Dissertação Romulo de Oliveira Martins.pdf3.23 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA