DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Acadêmico (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16237

Title: Mulheres soropositivas para HIV/AIDS ; explorando percepções sobre violência e vulnerabilidades.
Authors: Miranda, Ana Carolina de Paula Teixeira
???metadata.dc.contributor.advisor???: Trad, Leny Alves Bomfim
Keywords: Violência;Gênero;HIV/Aids;Vulnerabilidade;Violence;Gender;HIV / AIDS;Vulnerability
Issue Date: 2-Oct-2014
Abstract: O Brasil tem registrado dois fenômenos importantes para a reflexão, que são a pauperização e a feminização da epidemia da Aids e a relação entre HIV/Aids e a violência contra a mulher referindo-se aos seguintes fatores de vulnerabilidade: o sexo forçado, a limitação trazida pela violência para negociar o sexo seguro e a revelação da condição de soropositividade como um fator que aumenta o risco de violência. O presente estudo teve como objetivo analisar experiências de mulheres soropositivas para HIV, explorando suas percepções sobre situações de violência e vulnerabilidade, a partir de um estudo qualitativo de caráter exploratório realizado com oito mulheres vivendo com HIV/Aids de uma organização não governamental Rede de Cidadãs PositHIVvas de Sergipe, por meio de duas técnicas, grupo focal e história de vida. Para análise dos dados foram utilizadas as seguintes categorias de análise: Representações sobre as vivências de violência das mulheres antes e após o diagnóstico de Aids, com ênfase nas relações familiares, conjugais e nas instituições de saúde; Sentimentos e enfrentamento ao diagnóstico e à violência sofrida e vulnerabilidades. O estudo demonstrou em que medida desvantagens associadas à pertença de gênero podem contribuir para promover situações violência, de exclusões e preconceitos daquelas que vivem com o vírus da Aids. Com base nas experiências e histórias de vida das mulheres investigadas, evidenciou-se que apesar de mais de duas décadas da descoberta da Aids, na condição de soropositivas, elas ainda enfrentam sentimentos e experiências de estigma. Nesse sentido as políticas de enfrentamento ao HIV devem procurar incidir tanto nos comportamentos individuais e práticas dos serviços de saúde quanto nos determinantes estruturais, institucionais, interpessoais que fazem interface entre Aids e violência.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16237
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Acadêmico (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISS MP ANA CAROLINA MIRANDA 2012.pdf590.84 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA