DSpace

RI UFBA >
Faculdade de Economia >
Programa de Pós-Graduação em Economia (PPGECO) >
Dissertações de Mestrado (PPGECO) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16208

Title: Ciência, tecnologia e inovação no Brasil e na China: condicionantes históricos e contextos político e econômico recentes
Authors: Guabiroba, Ramon Porphirio
???metadata.dc.contributor.advisor???: Souza, Antônio Renildo Santana
Keywords: Ciência, tecnologia e inovação;Desenvolvimento econômico - China
Issue Date: 30-Sep-2014
Abstract: O elevado crescimento da economia chinesa observado nas últimas décadas veio acompanhado de estratégias que visavam maior ênfase em pesquisa e desenvolvimento (P&D) que lograram tornar o país, que até então tinha sua pauta exportadora baseada em produtos de baixa intensidade tecnológica, em uma das principais referências no que diz respeito à produção de bens de alta intensidade tecnológica a partir dos anos 2000. De maneira a tentar melhor compreender como se deu esse fenômeno, primeiro observamos alguns aspectos da história do país através dos séculos, além dos possíveis os condicionantes mais recentes que tornaram este caminho factível. Cabe lembrar que a crescente participação da China no comércio mundial desde os anos 1980, mas especialmente após sua entrada na Organização Mundial do Comércio (OMC) em 2001, traz alterações significativas na conjuntura internacional e correlação de forças das nações, o que têm reverberações internas no Brasil importantes, inclusive impactando direta e indiretamente em seu padrão de desenvolvimento e, consequentemente, na elaboração e nos resultados de suas políticas voltadas à ciência, tecnologia e inovação (CT&I). No período recente, a ameaça de desindustrialização vem associada a graves dificuldades no que diz respeito à produtividade do trabalho, competitividade e inserção nas cadeias de valor global. A inovação no Brasil segue sendo considerada um dos maiores entraves ao desenvolvimento.
The Chinese high growth observed throughout the past decades was followed by governmental strategies that aimed to give more emphasis on research and development (R&D) what achieved to make the country, that so far had its exports based on commodities of low technology intensity, in one of the main references on what concerns to the production of goods of high technology intensity after the 2000's. In order to try to better understand how this phenomena occurred, first we observed some aspects of the country’s history throughout the centuries, plus the possible most recent determinants that made the path feasible. It's also important to remember the growing participation of China on world economy since the 1980's, but especially after its entrance on the World Trade Organization (WTO) in 2001, that alters significantly the international conjuncture and the nations’ forces correlation, what has important reverberations inside Brazil, even impacting direct and indirectly on its development pattern and, consequently, on the elaboration and the results of its science, technology and innovation (ST&I) policies. In the most immediate period the menace of deindustrialization comes associated with the serious difficulties in what concerns the work productivity, the competitiveness and insertion on the global value chains. The innovation in Brazil is still considered one of its main obstacles towards the development.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/16208
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGECO)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NO BRASIL E NA CHINA.pdf2.76 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA