DSpace

RI UFBA >
Instituto de Psicologia >
Programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) >
Dissertações de Mestrado (PPGPSI) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/14515

Title: Preditores de evasão em diferentes ambientes acadêmicos
Authors: Barbosa, Carmem Lúcia Dantas
???metadata.dc.contributor.advisor???: Magalhães, Mauro de Oliveira
Keywords: Ensino superior;Evasão universitária;Ambientes acadêmicos de Holland;Higher education;University dropout;Academic environments of Holland
Issue Date: 3-Feb-2014
Abstract: A evasão de estudantes é um fenômeno mundial e encontra-se presente nas diversas instituições de ensino brasileiras, sejam elas públicas ou privadas. As teorias explicativas desse fenômeno no ensino superior foram construídas principalmente com base na interação entre as características do estudante e da universidade. É a partir do trabalho de Vincent Tinto (1975), que se configura a moderna pesquisa sobre evasão universitária. O modelo teórico proposto por este autor permaneceu como referencial teórico de maior credibilidade e relevância no campo, apresentando como conceitos centrais a integração acadêmica e social à instituição, onde a decisão do estudante de permanecer ou deixar a universidade é o resultado do nível de conexão desenvolvido com a mesma. Segundo ele os indivíduos entram na universidade com uma variedade de atributos e características, experiências pré-universitárias e background familiar, sendo que cada um destes fatores tem um impacto direto ou indireto sobre o seu desempenho na universidade. Estes antecedentes influenciam no desenvolvimento de expectativas e comprometimentos educacionais que o indivíduo traz para o ambiente universitário e que podem influenciar na decisão de abandonar o curso. Este estudo investigou as diferenças entre preditores de intenção de evasão em diferentes ambientes acadêmicos. Comparou-se o poder preditivo da integração acadêmica, da integração social e de variáveis pessoais em relação à intenção de evasão, nos distintos ambientes, classificando-os, com base no modelo hexagonal de interesses de J. Holland (1997). Para este autor as pessoas procuram ambientes que lhes permitem pôr em prática as suas capacidades e aptidões, expressar as suas atitudes e valores e assumirem estatutos e papéis que lhes sejam agradáveis, ou seja, os indivíduos tentam buscam ambientes congruentes com suas características de personalidade. Em que medida diferentes ambientes acadêmicos possuem modelos explicativos distintos para os processos de permanência ou de evasão? Esta foi a questão central deste estudo e os resultados trouxeram à tona modelos explicativos variados para cada ambiente, com níveis de explicação peculiares. Participaram desta pesquisa 1028 estudantes dos bacharelados interdisciplinares da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O instrumento utilizado foi a escala de Ajustamento ao Ensino Superior (EAJES), que possui qualidades psicométricas satisfatórias e que atendeu ao objetivo de pesquisar sobre a vivência acadêmica e trazer contribuições ao entendimento do fenômeno da evasão. Chegou-se à conclusão de que todos os preditores vinculados à integração acadêmica, bem como os fatores que formam a integração social e as variáveis pessoais participaram da explicação da intenção de evasão dos ambientes acadêmicos estudados, cada um evidenciando comportamentos diferentes a depender do tipo de ambiente envolvido. Vale aqui ressaltar a acentuada participação dos preditores da integração acadêmica no processo de intenção de evasão e o predomínio do fator satisfação com a formação, como maior preditor da explicação da intenção de abandono na maioria dos ambientes. Apenas o ambiente investigativo social (IS), como foi classificado o bacharelado interdisciplinar de Saúde teve como preditor a maturidade de carreira. O presente estudo teve como importante limitação a escolha de um delineamento de corte transversal, visto que este não permite identificar com segurança relações causais. Por fim levantou-se a importância de que os achados deste estudo possam ser ferramentas úteis para a compreensão do fenômeno da evasão universitária. The attrition of students is a worldwide phenomenon and is present in several Brazilian educational institutions, whether public or private. The theories explaining this phenomenon in higher education were built mainly based on the interaction between the characteristics of the student and the university. It is from the work of Vincent Tinto (1975), which sets the modern research university dropout. The model proposed by this author remained theoretical credibility and relevance of the field, showing how concepts central to academic and social integration to the institution where the student's decision to stay or leave the university level is the result of the connection developed with the same. He individuals enter the university with a variety of features and characteristics, precollege experiences and family background, and each of these factors has a direct or indirect impact on their performance at university. These antecedents influence the development of educational expectations and commitments that the individual brings to the university environment and may influence the decision to drop the course. This study investigated the differences between predictors of intention to attritton in different academic environments. We compared the predictive power of academic integration, social integration and personal variables on the intention of avoidance, in different environments, classifying them based on the hexagonal model of interests J. Holland (1997). For this author people seek environments that allow them to put into practice their skills and abilities, express their attitudes and values and take status and roles they are nice, ie, individuals try to seek environments congruent with their personality traits. The extent to which different academic environments have different explanatory models for the processes of stay or avoidance? This was the central question of this study and the results brought to light various explanatory models for each environment, with unique levels of explanation. Participated in this research 1028 interdisciplinary bachelor „students of the Federal University of Bahia (UFBA). The instrument used was the Scale of Adjustment to Higher Education (EAJES), which has satisfactory psychometric qualities and who answered the purpose of researching the academic experience and bring contributions to the understanding of the phenomenon of attriton. Came to the conclusion that all predictors related to academic integration, as well as factors that make social integration and personal variables participated in the explanation of the intention of circumventing the academic environments studied, each showing different behaviors depending on the type of environment involved. It is noteworthy here the marked involvement of predictors of academic integration in the process of intent attriton and the prevalence of factor satisfaction with training as the best predictor of the explanation of intention to attriton in most environments. Only the investigative social environment (IS), was ranked as the interdisciplinary Bachelor of Health had as a predictor of career maturity. This study has important limitations as the choice of a cross-sectional design, since it does not allow to safely identify causal relationships. Finally got up the importance of the findings of this study can be useful tools for understanding the phenomenon of college dropout.
URI: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/14515
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado (PPGPSI)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISSERTAÇÃO CARMEM LÚCIA DANTAS BARBOSA.pdf2.66 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA