DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/13132

Title: Acessibilidade ao exame de contato de hanseníase na Estratégia de Saúde da Família em Cuiabá, Mato Grosso - Brasil
Authors: Oliveira, Sônia Paiva de
???metadata.dc.contributor.advisor???: Cunha, Alcione Brasileiro Oliveira
Keywords: Acessibilidade;Exame de Contato;Hanseníase;Accessibility;Exam Contact;Leprosy
Issue Date: 2013
Publisher: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação do Instituto de Saúde Coletiva, como requisito parcial para a obtenção do título de mestre em Saúde Coletiva.
Abstract: A hanseníase ainda é um sério problema de saúde pública em alguns países do mundo, entre eles o Brasil, que ocupa o segundo lugar em número de casos absolutos no mundo. O estado de Mato Grosso ocupou, em 2011, o primeiro lugar em número de casos novos detectados entre os 27 estados da federação, estando sua capital Cuiabá em situação de hiperendemicidade pelos parâmetros do Ministério da Saúde. O objetivo desse estudo foi analisar a acessibilidade ao exame de contato de hanseníase na Estratégia de Saúde da Família no município de Cuiabá/MT. Na primeira etapa do estudo foi realizada a avaliabilidade do PECH/MT, constatando-se que o mesmo encontra-se implantado adequadamente. Identificou-se que entre os aspectos deficientes na condução das ações do programa está a dificuldade em realizar exames de contatos dos pacientes com hanseníase, revelando a existência de problemas de acessibilidade aos serviços de saúde. A avaliação da acessibilidade foi conduzida através de estudo de caso em duas unidades de saúde da família, por meio de análise documental, observação sistemática e entrevistas semiestruturadas com informantes-chave. O Projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) do Instituto de Saúde Coletiva - ISC/UFBA, e os entrevistados assinaram Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. A análise da acessibilidade foi realizada em duas dimensões, no âmbito da organização do sistema e dos serviços de saúde. Na primeira dimensão, a avaliação demonstrou que o município encontra-se em situação insatisfatória, evidenciado pela inexistência de plano com ações e metas específicas para o desenvolvimento das ações, falta de garantia de acesso ao serviço de saúde e de insumos para o exame. Na segunda dimensão, observou-se que as unidades foram consideradas de situação intermediária (USF1) e insatisfatória (USF2), indicando a existência de dificuldades quanto à: centralização da realização do exame de baciloscopia, no LACEC; ausência de atividades educativas e falta de sistematização na marcação de consultas. Recomenda-se a composição de equipe de trabalho para coordenar as ações e a proposição de uma política de capacitação contínua de recursos humanos voltados para hanseníase. Deve atentar para a implantação do terceiro turno nas unidades de saúde para atender a demanda de trabalhadores e para o aumento do número de ACS, indispensáveis na busca ativa de casos novos, de contatos faltosos e ações educativas; bem como rever a normatização do MS quanto ao exame dos contatos, pois não está baseado em evidências científicas.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/13132
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
DISS MP SONIA Oliveira. 2013.pdf660.04 kBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA