DSpace

RI UFBA >
Instituto de Saúde Coletiva - ISC >
Dissertações de Mestrado Profissional (ISC) >

Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/13111

Title: Características e tendências da epidemia de AIDS em Mato Grosso
Authors: Vera, Simone Danielle Arce
???metadata.dc.contributor.advisor???: Dourado, Maria Inês Costa
Keywords: Síndrome da Imunodeficiência Adquirida;Epidemiologia;Tendências;Taxa de Mortalidade;Brasil
Issue Date: 2013
Publisher: Dissertação apresentada ao Programa de Pós-Graduação do Instituto de Saúde Coletiva, como requisito parcial para a obtenção do título de mestre em Saúde Coletiva.
Abstract: No início da década de 80 surgiram os primeiros casos de AIDS identificados no Brasil atingindo principalmente as regiões metropolitanas. Ao longo do tempo a doença começou a se disseminar para outras regiões e sofreu mudanças na sua epidemiologia. A produção científica na área tem evidenciado que a AIDS não possui um perfil epidemiológico único em todo o território brasileiro. Diante da complexidade da doença e das mudanças na sua epidemiologia, colocam-se as seguintes perguntas de investigação: Quais são as características epidemiológicas da AIDS no Estado de Mato Grosso (MT)? O perfil epidemiológico da doença em MT segue a tendência nacional? Assim, o presente estudo teve como objetivo descrever a epidemiologia da AIDS e os óbitos ocorridos pela doença nos jovens de 13 a 24 anos de idade em MT, no período de 2001 a 2010. Trata-se de um estudo ecológico da evolução temporal dos casos de AIDS, no qual, foram descritas as taxas de incidência e mortalidade pela doença, no período de 1º de janeiro de 2001 a 31 de dezembro de 2010. Também foi realizado um estudo de corte transversal dos óbitos que constavam AIDS como causa básica de morte (CID B20 a B24), ocorridos no mesmo período, em jovens de 13 a 24 anos de idade, residentes em MT. O estudo foi desenvolvido com dados secundários provenientes das bases oficiais do SUS: DATASUS, do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), do Sistema de Controle Informações Laboratoriais (SISCEL) e do Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM). Foi realizado o relacionamento probabilístico (linkage) entre essas bases de dados, utilizando os aplicativos: Tabwin 3.6, RECLINK III, e planilhas do Microsoft Office Excel. Essa estratégia permitiu a identificação de subnotificação no SINAN e o incremento de 35,9% dos casos no estudo. As taxas de incidência para ambos os sexos indicaram tendência de crescimento dos casos de AIDS, sendo mais expressiva no sexo masculino. O principal tipo de exposição ao HIV foi a via sexual, principalmente entre os heterossexuais. O nível de escolaridade para ambos os sexos foi baixo, sendo os maiores percentuais dos casos notificados naqueles com 1 a 7 anos de estudos. A maior ocorrência de casos foi em indivíduos de cor parda. As taxas de mortalidade por AIDS indicam tendência de crescimento em ambos os sexos a partir de 2006. Quanto aos óbitos ocorridos em jovens, o estudo identificou tendência de queda nas taxas de mortalidade. Os resultados sugerem que a dinâmica da evolução temporal da epidemia da AIDS em Mato Grosso, apresentou perfil similar ao observado para a epidemia atual no Brasil e que segue a mesma tendência de, “heterossexualização” e “pauperização”. Conclui-se que a AIDS continua crescendo em MT sem sinais de arrefecimento da epidemia no estado.
URI: http://www.repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/13111
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado Profissional (ISC)

Files in This Item:

File Description SizeFormat
Diss MP Simone Vera. 2013.pdf1.78 MBAdobe PDFView/Open
View Statistics

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

 

    Universidade Federal da Bahia

Contate-nos. Saiba mais sobre o RI/UFBA